http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Agosto 2013

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Não faz sentido - Felipe Neto


Foto: Humberto Souza

Como qualquer pessoa que tenha um mínimo de discernimento e uma opinião mais crítica a respeito de qualquer assunto, principalmente quando se zoa personalidades queridas por uma maioria jovem histérica ou se fala de assuntos polêmicos, a disseminação do ódio e as críticas costumam ser duras, mas o talento e o número de visualizações num vídeo falam mais alto.

Aliás, acredito que grande parte do sucesso de canais como o do Felipe Neto, PC Siqueira e Porta dos Fundos se dá não só pela “cara de pau” (no bom sentido) em falar abertamente e sem papas na língua sobre tudo, como também pela tentativa sempre frustrada de boicote pela parte dos haters. É aquela velha história, “falem mal, mas falem de mim” e esses vídeos que tentam boicotar, sempre acabam sendo os maiores sucessos do canal. Fica a dica,Feliciano!

Voltando ao tema... Falar o que muita gente pensa de forma enfática e repleta de palavrões em um vlog pode ter desagradado alguns falso-moralistas conservadores, mas felizmente Felipe Neto insistiu em seus vídeos e em seu potencial, e o Não Faz Sentido se tornou o primeiro canal em português a ultrapassar a marca de 1 milhão de inscritos.

Eu não lembro qual foi o primeiro vídeo dele que assisti, só lembro que dei muitas risadas e a identificação foi imediata. Logo, no último sábado (17), quando rolou uma tarde de autógrafo lá no Rio Sul, fui lá garantir o meu livro autografado.

Foi a segunda vez que encontrei o Felipe Neto, a primeira havia sido no YouPix do ano passado, e novamente pude perceber um rapaz tímido, porém muito simpático, diferente de seu personagem dos vídeos que parece marrento.

Mas vamos ao livro de sua autoria que acabei de ler...

Embora o livro não tenha a pretensão de ser engraçado, eu dei algumas risadas com a linguagem bem despojada e os comentários entre parênteses ao narrar sua trajetória. Talvez por ser da mesma geração que ele, ter a idade que ele tinha quando começou o Não Faz Sentido há três anos e se encontrava perdido, o livro acaba sendo uma motivação para nós, eternos insatisfeitos com nossas vidas (leia-se profissões) para arriscar.

É interessante que nas aulas (pelo menos nas minhas da faculdade) sempre ouvia sobre a importância de ser pró-ativo, planejar, inovar, enfim, ser um empreendedor e em “Não faz sentido – por trás da câmera”, vemos isso na prática, acompanhando as dores e os dissabores da caminhada para o sucesso.


Fãs ou não do trabalho de Felipe, o livro é muito legal e serve de exemplo para todo mundo que tá cheio de ideias legais na cabeça, mas falta coragem p/ por em prática (e não, não é auto-ajuda). Quem sabe você não acaba criando um novo nicho e novas oportunidades de trabalho como o garoto de 22 anos, que só queria ser ator e que acabou revolucionando o youtube? 

P/ quem não conhece o trabalho dele (provavelmente não tem internet e nem está lendo isso), eis um Top 5 dos melhores vídeos dele (na minha opinião):

Obs: Não tô conseguindo inserir os vídeos aqui, então cliquem nos links.

Crepúsculo 

Carnaval e micareta  -> Porque é o período mais abominável do ano e eu inclusive já falei disso aqui.




domingo, 11 de agosto de 2013

Contos de fada: o que a Disney não mostra

Olá,



Estava pesquisando um tema para postar, quando me lembrei de umas versões que eu li sobre os contos de fada, e pegando a onda de “isso a mídia não mostra”, hoje vou contar O QUE A DISNEY NÃO MOSTROU!

É engraçado que como menina, é inevitável fugir dessas historinhas quando criança. Os temas das festinhas das amigas da escola são das princesas, as mochilas, cadernos, lápis, estojos... O mundo criado pela Disney gerou e gera um fascínio com aqueles belos desenhos, cantados, onde a pobre mocinha encontra um príncipe e vive feliz para sempre. Eu particularmente gostava muito mais de Power Rangers e sempre achei esses desenhos um saco, mas obviamente que tinha meus livrinhos também.  Porém, poucas pessoas conhecem as outras versões destas histórias, em que os finais beiram ao trágico.


Comecemos com A Bela Adormecida. Aliás, se tem uma parada que eu nunca entendi é por que o nome do golpe é “boa noite Cinderela” se quem dorme é a Bela Adormecida, mas whatever.  Na versão do escritor italiano Giambattista Basile, a Bela, chamada Tália, foi violentada pelo rei enquanto estava adormecida, engravidando de gêmeos. Após o nascimento do Sol e da Lua (assim batizados), um dos babys chupa acidentalmente o dedo dela, e retira a farpa enfeitiçada que havia a colocado p/ hibernar.


Já na história de Charles Perrault, Aurora (a Bela) se apaixona, casa e tem filhos com o príncipe que é convocado para ir à guerra. Então, Aurora e seus filhos ficam sob os cuidados da rainha que é canibal e queria comer os três. O cozinheiro, então engana a rainha com carnes de animais e o príncipe, quando chega e descobre as tentativas de destruir a sua família, a rainha se mata ao saltar para um tanque repleto de sapos, serpentes e víboras que tinha preparado para a princesa.


Em a Branca de Neve, não é a madrinha que tenta matá-la, e sim a própria mãe que ordena que um caçador leve os pulmões, o fígado, o coração e o sangue da menina, pois ela acreditava que se os consumisse, ganharia sua beleza.

Na história dos Irmãos Grimm, ela tem apenas sete anos e ao invés de um beijo para despertá-la, o príncipe carrega o corpo dela para seu palácio para que ela ficasse com ele para sempre. Além de pedófilo, era necrófilo também? Oo Depois de um tempo, um dos servos, cansado de carregar o caixão p/ lá e p/ cá, resolve descontar na menina e dá uma porrada nela e com um golpe na barriga, ela acaba vomitando a maçã envenenada e voltando à vida.

E no final, a rainha é obrigada a dançar usando sapatos de ferro em brasa até morrer.

Bem família e light essa versão!


Na história do dinamarquês Hans Christian Andersen, a pequena sereia se apaixona por um mortal e quer se tornar humana para poder ficar com ele. Então procura a Bruxa do Mar, que a ajuda com as pernas humanas, em troca de sua imortalidade e de sua voz. Ela não consegue conquistá-lo, ele se casa com outra e para desfazer a maldição, a sereia precisaria cravar um punhal no homem que ama. Não conseguindo matá-lo, ela se mata. 


Em Cinderela, ou A Gata Borralheira, ela decide matar a madrasta para que seu pai casasse com a empregada, que viria a se tornar a “madrasta má”. Então, um dia, quando a madrasta se agacha para pegar roupas num baú, a menina fecha a tampa na cabeça da megera.

Na versão dos Irmãos Grimm, suas irmãs fazem de tudo p/ conquistar o príncipe, até mutilam seus pés para caberem no sapatinho de cristal. Não é muito diferente do que a gente faz hoje para caber naquele bico fino com salto 15. Diante da falsidade delas, uns passarinhos entram pela janela e bicam seus olhos, até elas ficarem cegas.

Vou parar de destruir a infância de vocês e vou ficando por aqui, recomendo este vídeo do Porta dos Fundos sobre as Princesas que tem a ver com o post.

É isso, 

até a próxima ;D

Obs: Depois de problemas técnicos, o PMD recomeça do zero, mas a boa notícia é que a Revoltadinha continua com seu espacinho para destilar veneno. Alguns posts antigos foram repostados, mas confira o novo aqui. Curta a página no facebook!