http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Pearl Jam na Apoteose

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Pearl Jam na Apoteose



foto: Roberto Filho / AgNews

Pearl Jam nunca foi uma das minhas bandas preferidas. Aliás, até há uns anos atrás eu só conhecia de ouvir falar, sem nunca ter me interessado em ouvir as músicas. Até o dia que eu ouvi Jeremy no rádio e achei tão boa que me impulsionou a conhecer mais o grupo.

Confesso que estava apreensiva quanto ao show, porque uma das características do grupo é mudar completamente o setlist de um show para o outro. Isto é ótimo para quem conhece TODAS as músicas e é fã incondicional, mas embora eu conheça muitas músicas deles, não devo conhecer nem metade da discografia da banda e estava com medo que certas músicas ficassem de fora como aconteceu em uns outros shows.

Três músicas eu fazia questão de ouvir: Given to fly, Even flow e Black. Não por serem super famosas, mas simplesmente porque eu ADORO elas e me sinto bem sempre que as ouço. Minhas preces foram atendidas e elas foram executadas. Sou suspeita p/ falar, mas tenho certeza que se estas faltassem, as pessoas ficaram frustradas também.

O refrão de Even Flow sendo cantada a plenos pulmões por um Apoteose lotada de "grunges" com camisas de xadrez e/ou camisas da banda e/ou preto em sua maioria, foi indescritível. Aliás, a plateia do Rio foi incrível. Sabiam todas as músicas e mesmo depois que as músicas acabavam, o povo continuava cantando, o que deixou Eddie Vedder claramente emocionado.

Para mim, além das citadas acima, os sucessos que mais empolgaram a galera foram: Daughter, Elderly Woman Behind the Counter in Small Town, I believe in miracles, State of Love & Trust, Ole, Do the Evolution, Better man, Alive, Rockin' in the free world e a linda Yellow Ledbetter que encerrou o show, além de Mother, cover de Roger Waters, executada pelo Pearl Jam pela 1ª vez ao vivo.

Embora eu relute em dizer termos como este, darei o braço a torcer e digo: Eddie Vedder, seu lindo! Ele é extremamente simpático, foi muito bonitinho falando em português, além de dar vinho de sua garrafa p/ galera e ainda levantar a camisa do Brasil e dizer "I prefer this", depois de alguém ter tacado uma bandeira da França (se não me engano) no palco.

Sua voz continua tão boa quanto há 20 anos atrás, cantando perfeitamente todas as músicas sem nunca usar playback. Um artista completo!

Saí da Apoteose exausta, mas muito satisfeita e ainda mais fã do Pearl Jam, pois sabia que tinha acabado de ver um show histórico.

Setlist:

Unthought Known
Last Exit
Blood
Corduroy
Given to Fly
Nothing Man
Faithfull
Even Flow
Daughter
Habit
Immortality
The Fixer
Got Some
Elderly Woman Behind the Counter in Small Tow
Why
Rearviewmirror

bis
Come Back
I Believe in Miracles
State of Love & Trust
Ole
Do the Evolution
Jeremy

bis
Mother
Better Man
Black
Alive
Rockin' in the Free World
Indiference
Yellow Ledbetter

3 comentários:

  1. Imagino que o show deve ter sido realmente muito bom. Pearl Jam é muito bom. E é realmente incrível como o Eddie ainda consegue manter a performance. É claro que dar uma puxada de saco no Brasil é praxe, assim como todos os artistas fizeram no RiR rs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Pra qum eh fã deve ter sido maravilhoso msm, só sucessos! Só ouvi as pessoas falarem coisas boas desse show ;)
    bjss

    ResponderExcluir
  3. FOI SIMPLESMENTE ÉPICO, LINDO, EMOCIONANTE, VALEU CADA REAL PAGO.

    ResponderExcluir