http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: "Um dia" - David Nicholls

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

"Um dia" - David Nicholls

A literatura hoje em dia é controversa. Todos os dias surgem vários autores novos com milhares de histórias parecidas, um tentando ser mais original que o outro, mas caindo sempre no lugar-comum. Quando um finalmente se destaca, é automaticamente amado e idolatrado por milhões e odiado e julgado por outros milhões. Como foi o caso de Harry Potter da J.K. Rowling que foi alvo das mais diversas injúrias ao atingir o topo, e mais recentemente foi o caso da Sthephenie Meyer e sua saga Crepúsculo.

“Ahhh que coisa ridícula vampiro que brilha”, “Vampiro vegetariano? AFZ” dentre outras exclamações rabugentas... Se você leu e não gostou, tudo bem. Você tem todo o direito. Agora, se você não leu e critica, você só está seguindo a modinha de “odiar Crepúsculo” porque soa tão inteligente e cool falar mal do que a gente não conhece, né?

A essa altura vocês estão pensando que eu sou fã da saga e confesso que gostei muito mesmo. Por que? Ela foi criativa o suficiente para criar um mundo totalmente novo para personagens tão batidos como os vampiros. No mundo DELA, eles conseguem amar, brilhar, não matar, etc. Acho que essa é a beleza da literatura: permitir que cada autor crie o mundo que ele quiser. Dane-se se os vampiros são sanguinários e tarados, no livro dela, ela fez diferente. Se você gosta ou não, aí vai de cada um. É essa (por que não chamar de) audácia e criatividade que eu admiro nos livros dela. Além da narrativa que é muito gostosa. Quando você se dá conta, você já leu mais da metade do livro... E quer mérito maior do que ela e tantas outras autoras tem que é conseguir fazer as crianças se interessarem por literatura? Os pequenos estão lendo livros de mais de 500 páginas por vontade própria e estão criando o gosto por esse universo fascinante. Hoje elas leem Crepúsculo, amanhã elas leem Bram Stoker.

Esse discurso todo é só para mostrar minha indignação quando falam que certos livros não são literatura. SÃO SIM!

E por falar em bons livros, para vocês que sempre me pedem uma recomendação, hoje eu vou falar de “Um dia”, do David Nicholls.

Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Emma levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.

Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Por que ler?

Porque é maravilhoso. Finalmente um romance que mostra o antes, o desenrolar e o depois. Estamos acostumados a ler romances épicos sobre a conquista para um final onde os mocinhos finalmente ficam juntos e “felizes para sempre”, ou seja, esses finais são sempre no momento inicial das relações onde tudo são flores e você realmente acredita que vai se sentir assim para sempre. Nesse livro, você acompanha a vida deles durante 20 anos, como que a vida pessoal e profissional vai mudando, e como o modo de pensar e as ideologias de cada um também. São nesses momentos que o livro nos faz refletir. É engraçado a identificação que rola no início do livro, ambos com vinte e poucos anos (eu tenho 20) e como eles pensam e agem. Quando eu tiver 30, eu provavelmente vou me identificar com a metade do livro, e com 40, com o final. É um livro para se ter e ser relido várias e várias vezes. É clichê, mas você vai rir e se emocionar ;D

Bom gente, é isso..

Bjsss

2 comentários:

  1. Eu descobri sobre esse livro porque soube que vai ter um filme baseado nele, com a Anne Hathaway e o Jim Sturgess! Ainda não li, mas enfim: a história é liinda, deu vontade de ler mesmo! (não é apenas mais um daqueles comentários clichês de "ah, adorei, vou ler" rs)


    E sobre Crepúsculo, comecei a ler, quase desisti em Lua Nova e desisti definitivamente na metade de Amanhecer. Achei enjoadinho o livro, coisa pra menina de 13 anos se imaginar no lugar da Bella, com um príncipe, digo, vampiro encantado! hahahahah

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com vontade de ler esse livro agora!!! ahuhauhauh mas parece ser bem interessante mesmo ;)
    bjss

    ResponderExcluir