http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Julho 2011

terça-feira, 26 de julho de 2011

"Pracas" pelo Brasil afora..

Olá,

muitas notícias tristes nos últimos dias, não? A tragédia na Noruega, a morte da Amy Winehouse.. Só posso dizer que quanto a esta segunda, não fiquei surpresa.. Infelizmente ela procurou por isso ao ter usado e abusado das drogas, e não a comparem com o Keith Richards, pois cada organismo reage de um jeito e embora ele esteja vivo, ele é a prova que a droga acaba com a pessoa...

Hoje é dia dos avós, então o Acontece em Petrópolis preparou uma matéria especial sobre esse dia.Clique aqui ;D

Bom, eu particularmente adoro ler certas placas, então eis algumas que são digamos.. Peculiares ;D (aumente na foto p/ ampliá-las)









































Bom, é isso.. Se vc quer ler algumas propagandas brilhantes também, clique aqui e aqui

Bjinss

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Fotos: o que NÃO tirar



(essa foto fui eu que tirei e serve como exemplo do que eu direi abaixo)

Olá,

primeiramente: FELIZ DIA DOS AMIGOS! Já dizia um cara ae, que amigos são a família que Deus nos permitiu escolher. Um outro, falou que a gente não faz amigos, reconhece-os e eu concordo com ambos. Obrigada por me aturarem e lerem as bobagens que eu escrevo aqui ;D

Agora vamos ao post que tenho certeza que vai deixar algumas pessoas nervosinhas hahahaha

Atire a primeira pedra quem nunca tirou fotos narcisistas e sem noção quando ganhou a tão sonhada máquina digital. Tudo bem, eu entendo. Você podia tirar mil fotos, ver o resultado e escolher uma que ficava bem p/ foto do perfil do falecido orkut. Aliás, foi assim que nasceram várias pérolas... Então vou citar algumas das fotos que eu ainda vejo por aí e que eu não entendo!

Obs: esse post não foi inspirado em ninguém especificamente

Obs2: se vc tira fotos assim e se sentiu ofendido.. Dane-se! hahahaha

Fotos: o que NÃO tirar

-Você pode ser linda e poderosa, mas você não precisa fazer biquinho p/ mostrar que é sexy pq... Adivinha? Isso não é nem um pouco sexy. Na verdade foto de biquinho vulgariza e faz parecer que vc está desesperada por elogios e por outras cositas más...

-Fotos no espelho. Pessoas que tiram foto no espelho (fazendo biquinho ainda ou sem camisa) não tem o meu respeito. Fotos assim são p/ mostrar o seu celular ou a câmera maneira que vc comprou, é ridículo. E homens, vocês podem ter o corpo malhado e sarado (bom p/ vcs!), mas ficar mostrando os músculos assim é coisa de gente insegura que precisa se auto-afirmar, né?

-Fotos com a legenda “Acabei de acordar”. A gente sabe que você não acabou de acordar, e que você passou um tempão se arrumando p/ tirar essa foto, então faça-me o favor! Ninguém acorda com o cabelo penteado, sem remela e com maquiagem!

-Não entendo gente que faz um álbum com mais de cem fotos iguais! A pessoa só vai mudando a inclinação da cabeça e a pessoa acha isso um máximo. Muda o ambiente, pelo menos!

-Fotos com abadá sem estar na micareta. ABADÁ NÃO É ROUPA. Vc não está abafando ao usar na rua um abadá de uma micareta de 2 anos atrás. Aquilo é horrivelmente estampado, cheio de propaganda e dá um cc do caramba.. Portanto foi na micareta? Guarde no fundo do armário o abadá, ou joga fora, sei lá...

-Fotos de flor. A flor é bonita, não é você que é um grande fotógrafo. Ô mania que essa gente tem de tirar foto de flor e paisagem e se acharem os fotógrafos. Conheço alguns profissionais dessa área e eles estudaram mt p/ fazer umas fotos maneiras e captar momentos que não é qualquer um que consegue.. Portanto, tirar foto daquela rosa que vc ganhou, não te faz um fotógrafo. E nem tirar foto de objetos em ângulos diferentes!

-Fotos de biquíni. Se vc tem um corpo legal e quer que todo mundo veja, ok. Mas senão.. Desculpa avisar, mas vc vira motivo de piada. Sim, as pessoas são cruéis.

-Fotos de latinhas de cerveja empilhadas = você bebe p/ cacete, não é mérito nenhum.

Bom gente, esses são os tipos de foto que me vem a mente.. Vcs lembram de mais alguma “clássica”?


Bjinss

terça-feira, 12 de julho de 2011

Mudança de estação

Olá,

bom, o que me motivou a escrever o texto abaixo foi o frio quase glacial de Petrópolis hahahaha

Sempre fizera muito frio em sua cidade, do tipo que congelava a alma. Sem exageros.

Nenhuma lareira ou aquecedor daria conta daquela casa. Era uma casa grande e antiga, que fazia barulhos estranhos a noite. Pode-se dizer que a casa era como àquelas clichês de filmes de terror. Sendo assombrada ou não, a menina tinha medo do lugar. Não se sentia segura e não havia ninguém ali para protegê-la.

Ao longe só se escutava o ronco de seu pai, que para variar estava dormindo ou de cansaço ou embriagado.

Estava deitada em sua cama, debaixo de seus cobertores, mas ainda tremia. Observava as formas aterrorizantes que as sombras dos galhos das árvores formavam em sua parede. Ouvia o som tão baixo e ensurdecedor da goteira em seu quarto. Ouvia o latido de seu cachorro preso lá fora. Ouvia, pois era a única coisa que podia fazer na escuridão. Isso e esperar. Esperar o sono vir ou a luz voltar, o que acontecesse primeiro.

O galo cantava. Era um novo dia. Se era março, julho ou setembro não importava. Não ousava olhar no calendário para saber se o tempo estava passando, porque para ela não fazia diferença. Só sabia que ainda era inverno e que ao julgar pelas marcas de seu crescimento na parede, ainda era uma criança. Pelo menos na estatura.

A comida havia acabado, e claro que seu pai havia esquecido de comprar, pois o dinheiro que ganhava de sua aposentadoria forçada por invalidez era gasta em bebida. Só em bebida. Teria que comer o pão dormido que a vizinha lhe dera, isso bastaria até que a mesma lhe alimentasse.

Seu pai continuava a dormir. Ou já havia acordado e voltado a dormir. Não sabia dizer. Tocou sua mãozinha na grande mão peluda do pai e notou que estava fria. Pegou seu cobertor de flanela que tinha desde bebê e cobriu-o. Só estava esperando seu pai acordar (e ficar acordado). Ele até chegava a brincar com ela quando a notava. Não era uma má pessoa, só era triste.

Olhou o relógio. Era impressão sua ou o ponteiro já havia dado várias voltas e seu pai continuava dormindo. Tocou-lhe e continuava frio. Tentou acordá-lo. Em vão. Seu sono era profundo, mas a menina não sabia que era eterno.

Assim que levaram o corpo, a menina sabia que seria levada pela assistência social. Portanto tinha pouco tempo. Pegou sua boneca de pano, seu cobertor, alguns alimentos que encontrou espalhado pela casa e fugiu.

Correu até não sentir mais as suas perninhas e parou numa velha cabana. Bateu na porta, ninguém atendeu. Entrou. Do lado de fora havia uma horta que se cultivada lhe serviria de alimento durante algum tempo. Resolveu que ficaria ali até perderem o interesse em lhe procurar. Não demoraria muito, afinal só a estavam procurando por obrigação. Logo a esqueceriam, como a vida também parecia ter feito com ela.

Passaram-se dias, meses ou quem sabe, anos até que resolveu sair daquela cabana. Já não era mais criança, mas a infância já havia lhe abandonado há muito tempo. Já não sentia mais frio e nem medo. Olhou para o céu e lá estava o sol tímido, saindo detrás das nuvens.

Era verão.

É isso, fiquem a vontade p/ criticar, elogiar, etc.

Bjins

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Banheiro feminino

Olá,

o texto abaixo eu escrevei há quase um ano porque, sei la o porquê hahaha reconheço que é muito ruim, mas quem sabe serve p/s homens entenderem o que se passa na cabeça das mulheres e sobre o que elas conversam no banheiro...

Duas amigas conversam em sua ida ao banheiro durante um encontro duplo.

- Meniiiina, coloquei uma calça tão apertada para parecer sexy no meu encontro e agora ela está massacrando a minha bexiga, além de ter traçado uma linha do Equador na minha barriga.

- Eu já fiz a mesma coisa, mas porque eu não admitia que tinha engordado um pouquinho aí me enfiava numa calça que ficava tão apertada, que se eu soltasse um pum, ele ricocheteava e voltava para dentro.

-Engordado? Você acha que eu engordei?

-Não, eu tô falando que eu passei por isso, quando eu engordei...

A outra ignorando totalmente a explicação da amiga:

-Acho que eu engordei sim. Essa calça antes ficava mais folgada... AI MEU DEUS! POR QUE VOCÊ NÃO ME FALOU ANTES? Eu tenho que parar de comer antes que fique igual uma porca e com uma bunda gigante atrás e uma na frente ao invés da barriga. Será que foi por isso que o Paulo ficou me olhando daquele jeito? Eu achava que era meu decote, pois ele ficava lambendo os lábios sutilmente então achei que estava abafando, mas ele devia estar reparando que minha barriga está maior que os meus peitos. PERAÍ, O QUE É ISSO NO MEU DENTE? UMA CASCA DE FEIJÃO? NÃO ACREDITO! Então era isso! Agora ele acha que eu sou uma porca que come tanto que a comida fica toda presa nos dentes na pressa de se empanturrar. Que homem ia querer ficar com uma jamanta dessas? Aposto que ele deve ter aproveitado que a gente está aqui e foi embora, aí o Jonas vai gentilmente falar que ele teve uma emergência de família e lamentava ter que ir embora sem se despedir. EU NÃO ACREDITO QUE ELE FOI EMBORA!

-Você não acha que está exagerando, não? A calça provavelmente encolheu quando você lavou, afinal o jeans daquela loja não é muito bom. Comprei uma calça lá que estava até bem comprida quando a usei, mas quando a lavei, parecia que estava indo pescar...

Ouvindo apenas uma parte do que foi dito por sua a amiga que agora estava distraída pensando no jeans daquela loja...

- É verdade. AI MEU DEUS! Agora ele deve estar pensando que além de gorda e porca eu sou jeca e só compro roupa vagabunda! O QUE EU FIZ PARA MERECER ISSO? Aposto que é olho gordo daquela invejosa do trabalho, ela não pode ver ninguém desencalhando que faz macumba para os outros se ferrarem. Por falar em trabalho, acredita que substituíram a toalha do banheiro por aquelas máquinas a vapor para secar a mão? Aquilo não seca nada, a mão fica meio úmida e a gente tem que secar na roupa depois, só é bom para uma favelada que trabalha comigo, pois ela tem aquela mania de molhar o cabelo na pia, aí ela lava e depois faz uma chapinha de graça e fica pronta para ir p/ pagode, como ela mesma fala.

A amiga voltando de seu devaneio...

-Ahhh eu odeio essas maquininhas. Você coloca a mão por segundos e aquilo desliga do nada, e depois para ligar de novo faz um barulhão como se fosse levantar voo. Igual aquelas torneiras que você aperta, e a água sai tão rápido que quando você põe a mão para lavá-la, a torneira já fechou. Por isso que eu gosto desse restaurante que é chique e tem folha de papel. "Deixe sua mão seca usando apenas duas folhas".

-Duas folhas é uma piada. Quem eles pensam que são para impor quantas folhas devemos usar para secar a mão? Duas não secam nem o meu polegar que agora tá do tamanho de um dedo de grávida, já que o que eu engordo vai para a barriga, bunda, coxa, cara e dedo. Se eu usar mais de uma folha, então eu estou destruindo o meio ambiente e matando mais árvores? Eu sou uma pessoa pior por isso?

-Esse governo é muito intrometido mesmo. Querem ditar quantas folhas a gente usa para secar a mão, como educar nossos filhos, o que falar num estádio do futebol... Daqui a pouco vão querer determinar a cor da calcinha para usar em cada dia da semana. Imagina se escolhem calcinha bege para usar? O bege é o substituto do "estou com dor de cabeça", cor de vovó... Acho que nosso governo foi muito influenciado por esses ditadores malucos que são seus amiguinhos...

-Também acho, é aquela velha história que minha avó já dizia "diga com quem andas, que direi quem és". Acho melhor a gente voltar para nossa mesa agora porque eles vão achar que a gente demorou porque estava fazendo número dois, e já basta o Paulo achar que eu sou gorda, porca e jeca, não quero que ele ache que sou cagona também...


Prometo que o próximo post não será tão ruim, ok? hahaha

Bjs