http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: A história por trás de algumas músicas

sábado, 4 de dezembro de 2010

A história por trás de algumas músicas



Olá,

sabe aquela música que você ouve umas 5 vezes por dia e não enjoa? Então, tem algumas músicas que causam esse efeito em mim, então eu resolvi pesquisar a origem delas p/ saber o que levou os artistas a compor estas músicas tão maravilhosas.

Always – Bon Jovi

Essa música foi escrita p/ filme “Romeo is bleeding”, mas como os membros da banda não gostaram do filme, eles não a entregaram para os produtores e a deixaram de lado, até que um amigo a achou e convenceu Jon a lançá-la como single do álbum “Cross Road” e deu certo. Foi o single mais vendido da banda com 1.5 milhão de singles vendidos nos EUA e 3 milhões no resto do mundo.

-> Quem achava que o Jon tinha feito essa música para algum amor do passado ou para a própria mulher deve ter se decepcionado, né?

A day in the life – The Beatles

Essa música é considerada por muitos a melhor música da banda e eu concordo. Ela é simplesmente FANTÁSTICA. Segundo Lennon, os primeiros versos foram inspirados na morte de Tara Browne, herdeira da Guiness e uma amiga próxima deles que morreu num acidente de carro.

Já parte de McCartney seria sobre um trabalhador que viaja a trabalho todo dia cuja rotina matutina o impulsiona a um sonho. Esse trecho seria uma recordação melancólica de sua juventude quando ele pegava o ônibus para ir a escola, fumava e ia p/ aula.

Já o último trecho foi inspirado num artigo do Daily Mail que falava sobre uma grande quantidade de buracos em Blackburn.

-> O que eu amo nessa música é como eles pegaram fatos do cotidiano e uma rotina de uma pessoa normal e transformaram numa obra-prima.

Wind of change – Scorpions

Obviamente a música fala sobre mudança. Eles se inspiraram numa visita a Moscou em 1989 e o início da música é uma referência à pontos da cidade. A letra é uma celebração às mudanças políticas na Europa Oriental como a queda do Muro de Berlim, a queda da União Soviética e o fim da Guerra Fria.

Where the streets have no name – U2

A letra foi inspirada nas histórias que Bono ouviu sobre as ruas de Belfast onde a religião e a renda de cada pessoa é evidente nas ruas em que vivem. “Isso significou alguma coisa p/ mim, então eu comecei a escrever sobre um lugar onde as ruas não tem nome”, disse Bono e segundo ele, a música é sobre “Transcendência, engrandecimento, como você quiser nomear”. “Eu só estava tentando fazer um rascunho de um lugar, talvez um local espiritual, talvez um local romântico. Eu estava tentando rascunhar um lugar”.

Back in Black – AC/DC

Essa música é dedicada à própria banda. Após a morte de Bon Scott, muito falou-se sobre o fim do grupo, algo que foi considerado pelos próprios membros. Entretanto, quando Brian Johnson foi integrado para o lugar de Bon, eles compuseram essa melodia para simbolizar a volta por cima.

Let it be – The Beatles

A frase “Let it be” (vai dar tudo certo) foi dita para Paul por sua mãe, que já tinha morrido, durante um sonho que o músico teve. Quando acordou, ele resolveu escrever uma música com essa frase. E a “mother Mary” da música é o nome da mãe dele que se chamava Mary e não a mãe de Jesus, como muitos podem pensar. Mas o genial dessa música é que dá margem a ambas interpretações.

Love of my life – Queen

Embora eu não saiba do processo criativo da música, tem uma história bem bonita sobre ela. A música foi requerida para ser tocada pelo primeiro astronauta israelense Ilan Ramon. Depois de tocada, ele disse a seguinte mensagem a sua esposa "Um especial bom dia a minha esposa, Rona, o amor da minha vida (Love of my life)." A música foi tocada enquanto ele estava no espaço. Ramon estava na espaçonave Columbia e acabou falecendo durante a reentrada da espaçonave na atmosfera terrestre em 2003. A espaçonave se desintegrou na ocasião.


Time – Pink Floyd


A música é um “memento mori” (que significa “relembre de sua mortalidade”) que descreve esse fenômeno no qual o tempo parece passar mais rápido conforme envelhecemos, deixando-nos desesperados quando mais velhos por causa das oportunidades perdidas no passado.

Even flow – Pearl Jam

A música descreve a experiência de ser um sem-teto. O sujeito dorme num “travesseiro feito de concreto” e mendiga. Além disso, ele é analfabeto e provavelmente doente, pois ele parece insano quando ri e se esforça para manter pensamentos coerentes ("Even flow, thoughts arrive like butterflies/Oh, he don't know, so he chases them away").

Basket Case – Green Day


A música foi escrita pelo Billie e fale sobre sua luta contra a ansiedade, antes de ser diagnosticado com a síndrome do pânico, ele achava que estava ficando louco. Billie disse que o único jeito que encontrou para lidar com isso foi compondo.

É isso, espero que gostem ;D

Bom domingo!

Bjs

7 comentários:

  1. Ótimo post Mari!

    "Time" do Pink Floyd é uma música que mexe muito sério comigo, melhor de todas.

    xP

    ResponderExcluir
  2. não tenho nenhum comentário para fazer. Não domino o assunto, muito menos as bandas... mas bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Pow mt legal esse post!
    De tds essas músicas "Always", "Back in Black" e "Wind of Change" são as que eu mais gosto...e só Always que eu sabia pq tinah sido feita (provavelmente vc q me falou)
    enfim, mt bom!
    bjss

    ResponderExcluir
  4. adoro Baket case ela realmente mexe muito comigo :P

    ResponderExcluir
  5. Muito legal o post mesmo. Numa outra oportunidade ele poderia ser até enriquecido, existem muitas músicas por aí (inclusive brasileiras) com histórias e motivos sensacionais que valem a pena ser contados.

    Adoro Alway, Even Flown e, obviamente, Let It Be.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. "ALWAYS" foi em minha homenagem, tá? hahahaa pô, nem sabia disso. Me decepcionei... :/
    Agora, a sua lista só tem Beatles, praticamente. Não vou reclamar dessa vez não. Hahahaha Até porque só faltou " Yesterday " deles nessa lista.

    ResponderExcluir
  7. Só tem 2 músicas dos Beatles hahahaha

    ResponderExcluir