http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Paul McCartney in Brazil

domingo, 21 de novembro de 2010

Paul McCartney in Brazil



Olá,

sexta-feira eu fui ver Harry Potter e as Relíquias da Morte parte I, e vou contar como foi.

Eu sempre tento esperar umas 2 semanas p/ pegar o cinema mais vazio, mas a ansiedade é tão grande que eu sempre vou na estreia. Muitas pessoas, todas empolgadas, sala cheia.. é tudo muito legal. As luzes apagam, o trailer começa e tá todo mundo impaciente p/ filme começar.

A famosa musiquinha de abertura começa no momento em que aparece o símbolo da Warner num fundo preto e logo depois o nome Harry Potter. Eu me sinto como se tivesse 11 anos de novo e estivesse prestes a assistir o primeiro filme da saga que me acompanharia por mais de 10 anos. O trio aparece a história começa. Confesso que não lembrava de muita coisa porque li o livro assim que saiu e nunca o reli. Cada cena é exatamente como eu imaginei conforme eu vou lembrando do livro. O tom de adeus já está presente nos primeiros minutos e aquilo me deu um aperto no coração, porque eu sei que o fim está muito mais próximo do que eu esperava. Ver os personagens com a mesma idade que eu é estranho. Afinal, quando a parte 2 for lançada, vai ser o fim de uma era. Fim das expectativas, da ansiedade, de longas filas p/ pegar um bom lugar..

Estou muito nostálgica (como sempre) e não falei do filme e nem vou falar porque não quero tirar o prazer de quem ainda não viu (mesmo que já tenha lido o livro). De todas as adaptações, essa sem dúvidas é uma das melhores por ser mais fiel e não cortar nenhuma cena importante. Adorei o modo como eles contaram a história dos 3 irmãos, me lembrou muito uma animação a la Tim Burton e o fim do filme. Cortaram numa boa cena que deixou vontade quero mais. Não há muita ação no filme, o que para muitos (quem não leu) pode ser chato, mas p/s fãs dos livros, é ótimo.

As paisagens do filme são fantásticas e o tal do "beijo animal" entre Harry e Mione não tem nada de animal (espero que o da Mione com o Rony seja! haahah), mas ficou legal a cena. Bom gente, tenho certeza que vocês não vão se decepcionar e vão sair como eu do cinema: mega ansiosa p/ parte 2.



Agora o tema do post... SIR Macca

Hoje e amanhã São Paulo vai ter a sorte de ver ao vivo o maior fenômeno da música. Um ex-beatle e um ex-wings. Eu não consigo nem descrever o tamanho da minha frustração em não fazer parte disso. Eu sou fã desse cara. De todas as suas fases e de todas as suas músicas e principalmente, eu o admiro não só como artista, mas como pessoa.

Em todas as entrevistas que eu li sobre Paul, todas o descrevem como uma pessoa simples, simpática e brincalhão. O recordita das músicas mais bem sucedidas da história, o cara que fez parte da maior banda de todos os tempos poderia ser um nojo e não é. Ele é só um cara extremamente apaixonado pela música e que ama estar em turnê e cantar p/s pessoas. Ele é O cara.

O que eu não daria para estar lá no Morumbi cantando o famoso "nanananana" de Hey Jude, chorar p/ caramba ao ouvir "Here Today" onde ele homenageia Lennon, ficar arrepiada ao ouvir "Let it be" e ver os fogos em "Live and let die", cantar altão todas as músicas, principalmente "Band on the run", "All my loving", "Jet", "Helter Skelter", "Eleanor Rigby" e "A day in the life".

Não posso esquecer de como seria emocionante vê-lo cantar "Yesterday", "The long and winding road", "And I love her", "Something" (ao homenagear George) e todas as outras do repertório.

Eu espero que todos os sortudos que vão estar lá hoje e amanhã, saibam curtir de verdade ao é ver uma lenda ao vivo.

Quanto a mim, só basta rezar e torcer muito para que o Sir McCartney não demore mais 17 anos p/ voltar ao Brasil.

É isso gente,

boa semana!

Bjs

3 comentários:

  1. Estou querendo ver HP ainda essa semana. De todos, dizem que este realmente é o melhor filme, opinião agora confirmada pelo Boulevard. Eu, que até agora só gostei dos cenários e das caracterizações dos filmes, acredito que seja verdade.

    Já comentei várias vezes como adoro Harry Potter. Torço para que o filme feche com chave de ouro.

    Paul Macca. Eu já gostava de Beatles, principalmente do John. Mas o show do Paul realmente me deu uma grande vontade de ver. O Paul, excelente músico que é, consegue amadurecer a música sem fazer perder a magia de Beatles. O que é aquele cara no piano. Devia mesmo ter dado um jeito e comprado o ingresso também. Mas pq é que vc não foi?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu ia no show de POA, mas os ingressos esgotaram em 2 horas. Meus pais tinham uma viagem marcada p/ dia 21 (p*** azar) e eu não tinha como ir p/ SP sozinha =(

    Nem preciso dizer que vou remoer esse show p/ resto da minha vida =/

    ResponderExcluir
  3. Mt bom HP7 msm, achei mt fiel ao livro, um dos melhores filmes....
    bom vi um pouco do show do Paul na tv e achei bem legal, a parte dos fogos dv ter sido mt legal ao vivo, pela tv eu me empolguei ahuahuah
    ótimo post!
    bjss

    ResponderExcluir