http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Outubro 2010

domingo, 31 de outubro de 2010

Frases dignas de prêmio...‏



Olá,

quanto ao resultado das eleições, só tenho a dizer que eu espero realmente que eu esteja muito errada sobre o futuro desse país e que mesmo não botando fé nenhuma na Dilma e na corja que a acompanha, eu espero que ela seja a melhor presidente que esse país já teve, para o bem de todos. Não acho que o Serra seria grande coisa também, mas dos males, eu votei no que eu acreditei ser o menor xD

A foto do post é meramente ilustrativa hahahaha

Se você curte Rocn n' Roll ou tem curiosidade para saber a origem do gênero, veja esta Breve História do Rock ;D

Não deixem de visitar o Acontece em Petrópolis , sempre com novidades p/ vocês ;D

Abaixo, uma notícia (já velha), mas que eu ri muito quando li. Cliquem para poder lê-la ;D



E vamos a mais um post de frases "célebres" (dispensam comentários):

'Fumo maconha, mas não trago, quem traz é um amigo meu'(Marcelo Anthony)

'O que te engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo, mas o que você come entre o Ano Novo e o Natal' (Solange Couto)

'Se o horário oficial é o de Brasília, por que a gente tem que trabalhar na segunda e na sexta?' (Dorival Caymi)

'Para seu marido não acordar com a macaca... Depile-se'(Cláudia Ohana)

'O homem é um ser tão dependente que até pra ser corno precisa da ajuda da mulher. Pra ser viúvo também'(Principe Charles)

'Por maior que seja o buraco em que você se encontra, pense que, por enquanto, ainda não há terra em cima' (Dercy Gonçalves)

'Cabelo ruim é igual a bandido... Ou tá preso ou tá armado' (Ronaldinho Gaúcho)

'Preguiçoso é o dono da sauna, que vive do suor dos outros' (Roberto Justus)

'Não me considere o chefe, considere-me apenas um colega de trabalho que sempre tem razão' (Galvão Bueno)

'Malandro é o pato, que já nasce com os dedos colados para não usar aliança'
(Zeca Pagodinho)

'Mulher gorda é que nem Ferrari...Quando sobe na balança vai de zero a cem em um segundo'(Reginaldo Leme)

'Se um dia a vida lhe der as costas... Passe a mão na bunda dela'(Paulo Cesar Pereio)

'Os psiquiatras dizem que uma em cada quatro pessoas tem alguma deficiência mental...
Fique de olho em três dos seus amigos. Se eles parecerem normais, o retardado é você'(Antônio Palocci)

'Se homossexualismo fosse normal... Deus teria criado Adão e Ivo'(Gilberto Braga)

'Todo mundo tem cliente. Só traficante e analista de sistemas é que tem usuário'
(Bill Gates)

'Casamento começa em motel e termina em pensão'(Romário)

'Seja legal com seus filhos. São eles que vão escolher seu asilo'(Itamar Franco)

'Antigamente, o homossexualismo era proibido no Brasil.

'Depois, passou a ser tolerado. Hoje é aceito como coisa normal...Eu vou-me embora antes que se torne obrigatório'(Arnaldo Jabor)

'Passar a mulher pra trás é fácil. O difícil é passar adiante'(Eduardo Suplicy)

Eu já conhecia a maioria, mas desconhecia os autores... Espero que tenha dado p/ distrair um pouco ;D

Bom feriado!

Bjs

domingo, 24 de outubro de 2010

27, o número cabalístico do rock

Olá,

nem acredito que eu já fui no show do Bon Jovi e do Green Day, passou tão rápido! Agora acabaram-se as expectativas de ir num show esse ano. Os ingressos p/ Paul McCartney em POA esgotaram antes que eu tivesse a chance de garantir o meu... Eu ia enfrentar o meu medo de avião só p/ poder vê-lo, mas infelizmente isso não vai acontecer esse ano. Dizem que ele pode voltar ano que vem p/ fazer show no RJ, pois ele não esperava tanta vontade dos brasileiros em ver seu show, ele ficou surpreso com a velocidade em que os ingressos se esgotaram, então vamos torcer!

Antes de começar o post, acessem o Acontece em Petrópolis ;D Agora com promoções!

Por favor, comentem esse post para eu saber se está bom o suficiente para que seja inserido em um trabalho ;D



Jimi Hendrix, Janis Joplin, Brian Jones, Jim Morrison e Kurt Cobain. Estes são os maiores nomes do rock que morreram aos 27 anos, mas a lista não pára por aí, ela é bem mais extensa do que pensamos.

Richey Street (suicídio) do Manic Street Preachers; Robert Johnson que teria “vendido a alma ao diabo” para se tornar um grande músico, morreu de envenenamento; Alan Wilson (suicídio) do Cannet Heat; Kristen Pfaff (suicídio) do Hole; Gary Thain (overdose) do Uriah Heep; Ron Mckernan (hemorragia gastrointestinal) do Grateful Dead; Pete Ham (suicídio) do Badfinger; Chris Bell (acidente de carro) do Big Star; D Boon (acidente de carro) do Minutemen; Pete de Freitas (acidente de moto) do Echo & The Bunnymen, só para citar alguns outros não tão conhecidos.

À frente da banda Big Brother and the Holding Company e posteriormente como cantora solo, Janis Joplin ficou conhecida nos anos 60 graças a sua voz inconfundível e suas atitudes polêmicas como ser expulsa por nadar nua na piscina do Copacabana Palace Hotel, cantar em um bordel e fazer topless. A cantora morreu em 1970 devido a uma overdose acidental de heroína durante as gravações de seu aclamado álbum, Pearl que foi lançado postumamente.

Já o maior guitarrista de todos os tempos, Hendrix morreu afogado no próprio vômito, mas as circunstâncias nunca foram completamente explicadas. Sua namorada da época, Monika Dannemann alegou em seu depoimento que ele teria tomado (escondido) 9 comprimidos de um remédio que ela usava para dormir na noite anterior, e que ele ainda estava vivo quando foi colocado na ambulância. Seus comentários foram contraditórios e variavam de entrevista para entrevista. Segundo a polícia, não havia ninguém no apartamento além do guitarrista quando ele morreu. Monika se suicidou depois de um processo de difamação movido pela ex de Hendrix, Kathy Etchingham, mas seu namorado da época alegava que ela havia sido assassinada, pois após a morte de Hendrix, ela recebia constantes ameaças de morte.

O poeta do rock e vocalista do The Doors, Jim Morrison morreu de ataque do coração decorrente de uma overdose de heroína no banheiro do clube parisiense Rock ‘n Roll Circus, mas segundo seu atestado de óbito, ele teria morrido de causas naturais em seu apartamento. Como a morte de um grande ídolo sempre gera rumores e hipóteses, uma delas era de que teria sido um assassinato planejado pelo FBI, já que Morrison era um crítico do autoritarismo e do estilo de vida americano (american way of life), ele era visto pelas autoridades como um agitador, um militante anti-Guerra do Vietnã, identificado com o ideário do movimento New Left (Nova Esquerda) que era combatido por Washington. Hendrix e Joplin teriam sido apagados por essa mesma conspiração. Há também a hipótese de que sua morte teria sido forjada para que ele pudesse mergulhar em sua vida secreta, uma vez que ele era um agente da CIA e de que teria sido vítima de algum ritual de magia negra ou vodu, já que o músico interessava-se pelo misticismo.

Brian Jones, um dos fundadores dos Rolling Stones morreu afogado em sua piscina, e versões de que ele estaria bêbado, drogado e teve um ataque de asma, ou que estava bêbado e tivera câimbra e se afogou, foram as mais espalhadas. Porém, Tom Keylock (motorista e guarda dos Stones) disse que visitou seu amigo Frank Thorogood (um dos construtores que reformou a casa de Brian), quando este se encontrava a beira da morte, e que ele teria confessado que tinha afogado Jones. Frank era a única pessoa presente na ocasião e sua motivação seria a de que teria sido despedido e estava cheio de dívidas.

Por último, mas não menos importante, Kurt Cobain foi encontrado morto por um eletricista que tinha chegado para instalar um sistema de segurança em sua casa em Lake Washington, quando o viu deitado no chão com uma arma apontada para o queixo. Uma carta de suicídio foi encontrada dirigida à “Boddah”, que era seu amigo imaginário de infância. Em seu corpo foram encontradas altas doses de heroína e valium. Segundo o detetive Tom Grant, Kurt teria sido assassinado porque no local havia pouco sangue espalhado perto do corpo o que seria improvável, já que ao atirar na própria cabeça voaria muito sangue. Uma ex-empregada de Cobain que se demitiu dias antes do episódio disse que Courtney falava com Kurt sobre “testamento”. O cantor de rock El Duce, foi atropelado por um trem após ter dado uma entrevista dizendo que Love teria oferecido a ele 50 mil dólares para matar o marido, mas que ele recusou. Tal depoimento foi comprovado verdadeiro, pois foi submetido a um detector de mentiras. Como foi encontrado 1.52mg de heroína a cada litro de sangue, o que segundo os médicos é fatal a uma pessoa normal, pois pararia o organismo da pessoa em segundos, muitos acreditam que Courtney Love teria atirado em Kurt, uma vez que esse estaria debilitado demais para puxar o gatilho e esta se encontrava em Los Angeles, aparentemente sem nenhum motivo para estar lá.

Teorias e conspirações foram inventadas para justificar a morte de grandes ídolos, o que não acontece com pessoas normais, uma vez que a palavra “suicídio”, ou “acidente” já justifica o ocorrido sem levantar outras hipóteses. Será que todos esses rumores foram criados porque as pessoas não aceitam que antes de serem grandes astros do rock, todos eram seres humanos, meros mortais como nós, cheios de problemas, e que como seria uma fraqueza muito grande deles tirar a própria vida, outros o teriam feito? Idealizá-los a ponto de negar que eles seriam capazes de fazer isso, pois sucumbiram a um vício é impensável, pois isso demonstraria uma covardia e não é essa a imagem que os fãs querem ter de pessoas que tocaram suas vidas e tanto representaram para elas com suas músicas, suas frases e suas atitudes.

27 anos foi o tempo de vida desses grandes ícones, mas seus legados perduram até hoje. Talvez Kurt estivesse certo quando disse que era melhor queimar do que se apagar aos poucos, pois foi preciso todos eles morrerem de forma trágica, para que se tornassem mitos.

Bom, é isso ;D

Boa semana!

bjs

sábado, 16 de outubro de 2010

Green Day in Rio



Acho que é impossível descrever o que eu senti quando eu vi a minha banda preferida entrar no palco. Depois de anos de espera, Tré, Mike, e Billie estavam ali relativamente perto de mim começando um show que eu já sabia que seria o melhor da minha vida.

Mas vamos começar do começo.

A banda de abertura foi a Zander que tinha um instrumental até muito bom, embora não variasse de uma música p/ outra. Eu não entendia o que o cara cantava, mas acho que a culpa era do som deles que eu achei que estava alto além da conta. Cada vez que o baterista batia no prato eu achava que ia ficar surda, mas enfim, foi bem rápido.

Depois ficou aquele intervalo onde a equipe prepara os instrumentos do Green Day e ficam rolando músicas como Should I stay or should I go do The Clash, Surrender do Cheap Trick (só eu que cantei junto xD), Revolution dos Beatles e até mesmo YMCA. Nessa hora entrou alguém (acredito que era um deles, mas não sei dizer ao certo) vestido de coelho com duas garrafas de cerveja na mão p/ entreter o público. O coelho pinguço fez sucesso.

Quando começa “Do you remember rock n’ roll radio?” dos Ramones, o som aumenta e a gente já sabe que é o início do show porque logo depois começa “Song of the century” enquanto o grupo entra no palco.

Começa 21st century breakdown e eu achei que fosse morrer de tanta gente pulando junto, mas é só pular junto que fica na boa (e não tem como não pular). Vou colocar o set-list todo no final, ao invés de falar de cada música.

O show é um espetáculo e é muito divertido. Várias pessoas subiram ao palco, em “Are we the waiting” uma fã sortuda (infelizmente não fui eu xD) ficou abraçada com o Billie, dançou com ele e ganhou um beijo. Duas crianças também subiram e se jogaram de lá. Depois foi um grupo de pessoas e se juntaram a eles. Em Longview, ele chamou uma menina para cantar no lugar dele e ela assassinou a música e foi vaiada (fiquei com pena, mas ela nem devia está ligando porque afinal estava no palco e ela que quis subir, eu teria feito o mesmo), ele disse que ela precisava treinar mais e chamou um cara para subir lá. O cara cantou direitinho, soube animar a galera e ganhou uma guitarra.

Aliás, o Billie atirou camisas para as arquibancadas p/ povo da pista vip e comum, além de jogar papel higiênico também, mas ficou um efeito legal que parecia serpentina, além de ter mostrado a bunda e tacado água no público algumas vezes. Em várias músicas tiveram fogos, em 21 guns teve “chuva de fogos”, foi lindo! No final de Minority, teve chuva de papel...

Em vários momentos o Billie fazia o seu famoso “I say heeeeeeeeeeeeeeeeeeeey-hoooooo”, disse que o nome da banda agora seria Green Rio, que o Mike era o novo presidente do Brasil (bem que podia, heim?), que o Brasil era o novo lar deles e que todos os shows que eles faziam (em vários lugares do mundo) SEMPRE tinha uma bandeira do Brasil.

Em Nice Guys Finish Last, Burning, Brain Stew, Jaded, Basket Case, She e outras antigas e em St Jimmy tiveram rodinhas “de briga” do meu lado (tinha que ser do meu lado, né?), mas eu tava tão feliz que nem liguei e empurrava de volta se caíssem em cima de mim. Embora já esperasse, me surpreendi como tinha gente que não cantou essas músicas e ficaram paradas, mas não deviam conhecer pq devem gostar das músicas recentes, o que eu respeito pq cada um tem um gosto e tem direito de gostar e não gostar de certas músicas.

Depois de When I come Around, teve um pout-pourri com Iron Man / Rock N' Roll / Sweet Child O' Mine / Highway to hell. Na música do Guns, Billie fez uma voz fina debochando de Axl. Gente Black Sabbath, Led Zeppelin e AC/DC foi MUITO maneiro, mesmo que tenham sido só um pedacinho de cada.

Em King for a Day, Billie colocou um boá rosa e um chapéu de policial, Mike botou umas orelhinhas, um músico de apoio estava de Elvis e Tré colocou um chapelão e sutiã e fizeram um cover com Shout / Blitzkrieg Bop / Break On Through / Satisfaction / Hey Jude. Eu fiquei extasiada com Ramones (cantado por Tré Cool e Billie na bateria), The Doors, Rolling Stones e Beatles, simplesmente fantástico.

Boulevard of broken dreams, Holiday, American Idiot, Wake me up when september ends, 21 guns e as outras músicas dos dois últimos álbuns sem dúvida foram as mais cantadas. O público definitivamente está mudado, tinha muito adolescente e não muitas pessoas com mais de 20 anos (old school) no público. Embora eu seja fã relativamente recente da banda (confesso que comecei a conhecer em 2004 com o AI), eu conheço TODAS as músicas e tenho TODOS os cds. Eu gosto de todas as fases do Green Day, então eu cantei tudo e fiquei muito satisfeita, mas eu via claramente pessoas boiando em 2000 light years away, Geek stink breath e outras dos anos 90.

Acho que é justamente por ter tanta gente mais novinha que foi um show cheio de efeitos, brincadeiras e interatividade, porque mesmo sem isso tudo o show teria sido ótimo. Tem gente que acha que show não é espetáculo e que não precisa de nada disso, eu confesso que acho um máximo quando tem fogos e a coisa toda, é mágico.

Isso vai ficar brega, mas dane-se hahaha Eu realizei um sonho ao vê-los ao vivo, mesmo depois de 3 horas eu queria mais e cheguei em casa toda doída de tanto ter pulado, não sei como não cheguei sem voz...

Give me novacaine (amo³³³³³³³³³³³ essa música)



Wake me up when september ends


Setlist:


Song of the Century
21st Century Breakdown
Know Your Enemy
East Jesus Nowhere
Holiday
Nice Guys Finish Last
Give Me Novacaine
Letterbomb
Are We the Waiting
St. Jimmy
Boulevard of Broken Dreams
Burnout
Geek Stink Breath
Hitchin'a Ride
Going To Pasalacqua
2000 Light Years Away
When I Come Around
Iron Man / Rock N' Roll / Sweet Child O' Mine / Highway To Hell
Brain Stew
Jaded
Longview
Basket Case
She
King for a Day
Shout / Blitzkrieg Bop / (I Can't Get No) Satisfaction / Hey Jude
21 Guns
Minority

Encore:

American Idiot
Jesus of Suburbia

Encore 2:

Whatsername
Wake Me Up When September Ends
Good Riddance (Time of Your Life)

********************

P/ quem é fã do Harry Potter, leia essa matéria e deixe seu comentário ;D

Boa semana!

Bjss

sábado, 9 de outubro de 2010

Bon Jovi in Rio




Bom, como prometido, esse post será sobre o show do Bon Jovi porque eu sei que vocês ficaram curiosos p/ saber o motivo da minha frustração.

Acho que todo mundo conhece a sensação de esperar muito por um show, criar altas expectativas e são poucos que conseguem ver suas bandas queridas ao vivo. Eu tive essa chance. Estava acompanhando TODOS os set-lists da turnê pela América Latina e estava muito satisfeita com as músicas que eles vinham tocando, e o que aconteceu no Rio?

O Bon Jovi viu que tinham vários pedidos de música (muitas pessoas com plaquinhas) e rasgou o set-list tocando o que o povo queria. Atitude legal a dele? Sim, porém as pessoas pediram umas músicas dispensáveis e nem tão conhecidas. Em São Paulo, a banda tocou por 3 horas e cantaram todos os sucessos, já no rio, foram 2 horas e meia e ficaram de fora as músicas que eu mais ansiava por ver que eram: Blaze of Glory e In these Arms (e que eles tocaram em outros shows). I’ll be there for you todo mundo cantou, mas mesmo assim eles não tocaram. Bed of roses então, ficou esquecida no Rio de Janeiro. Uma pena!

Eu saí do show frustrada por não ter ouvido essas músicas ao vivo. P/ mim foi como se fosse no Paul McCartney e não ouvisse Hey Jude e Let it be, mas não posso reclamar porque eles vieram p/ RJ (algo que nem era esperado, até então só teria o show de SP) e eu os vi ao vivo e de perto!

Os caras mandam muito bem e são muito carismáticos. Richie Sambora arrebenta na guitarra e Bon Jovi canta tão bem quanto antigamente, talvez não com o mesmo fôlego (afinal ele não é mais um jovem de 20 anos), mas com a mesma competência.

Como não poderia deixar de falar, eu sempre disse que Fresno era uma merda sem conhecer, agora eu volto afirmar com conhecimento de causa. Acabava uma música e começava a outra e eu nem notava, tudo igual! O instrumental deles não é ruim, mas as letras e os gemidinhos do Lucas (é Lucas?) não dá... Pelo menos a galera respeitou, até porque vaiar e fazer sinais obscenos só serve p/ mostrar falta de educação. Alguma coisa o Bon Jovi viu neles para ter os escolhido como banda de abertura.

Agora vamos ao show:

Com uma tela do tamanho do palco no fundo (e 2 laterais em HD) começa a mostrar o túnel, que é a capa do último cd deles, The Circle. A banda vem caminhando nesse túnel
Escuro até ficarem totalmente visíveis e param. Entra Tico (batera), David (teclados) Richie (guitarra), dois músicos de apoio e começa a introdução de Lost Highway. Diferentemente dos outros shows que eles abriram com Blood on Blood.

No final do post eu coloco o set-list ao invés de falar uma por uma, eu vou destacar as partes fodas do show (não lembro a ordem xD)

1ª: You give love a bad name – TODO mundo pulando e cantando a música altão (foi a 3ª), foi muito legal e eu amo essa música.
2ª: Born to be my baby - “You were born to be my baby, I was made to be your man...” Excelente!
3ª: Someday I’ll be Saturday night – não teve Blaze, mas teve essa que eu amo igual então tá bom hahaha A introdução dessa música é uma das mais gostosas de se ouvir.
4ª: Runaway: O início dessa música me lembra trilha de perseguição em filme, mas até que tem a ver já que a música fala de uma fugitiva. Foi o primeiro single deles (me corrijam, por favor, se eu estiver errada) então foi legal relembrar o início da carreira.
5ª: Always: valeu meu ingresso. Vocês não tem ideia do que é cantar essa música junto do Bon Jovi e de milhares de pessoas.
6ª: It’s my life: eu penso nessa música como a filha de Livin’ on a prayer, perfeita p/ grandes shows de rock.
7ª Bad Medicine: maneira!
8ª Keep the faith: Clássica
9ª: Wanted dead or alive: idem
10ª Livin’ on a prayer: ápice do show

The radio saved my life, Just Older, Homebound train e Thorn in my side eram dispensáveis, podiam ter sido substituídas pelas 4 que eu citei acima que fizeram MT falta.

Valeu a pena? É lógico, afinal é o Bon Jovi (e ele continua gatão hahaha) e as músicas são boas, mas podia ter sido muito melhor...

Vejam a comunidade do Bon Jovi no orkut e os comentários das pessoas, pelo visto todos saíram decepcionados também..


Set List:

1. Lost Highway
2. We Weren’t Born to Follow
3. You Give Love a Bad Name
4. Born to be my Baby
5. Superman Tonight
6. The Radio Saved my Life Tonight
7. Just Older
8. Runaway
9. It’s my Life
10. Bad Medicine ~ Roadhouse Road
11. Homebound Train (Richie Vocals)
12. What Do You Got?
13. Always
14. Happy Now
15. Thorn in My Side
16. Someday I’ll be Saturday Night
17. Who Says You Can’t Go Home
18. Love’s the Only Rule
19. Keep the Faith

Encore

20. Wanted Dead or Alive
21. Livin’ on a Prayer
22. These Days

fiquem com o vídeo de Livin' on a prayer e ignorem a voz de uma mulher histérica que estragou o áudio de todos os meus vídeos hahaha



Bjsss

ps: semana que vem tem como foi o show do GREEN DAY ;D