http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: A última turnê do A-ha

domingo, 14 de março de 2010

A última turnê do A-ha


(a foto não foi tirada por mim, as minhas não ficaram tão boas assim, vejam dps no orkut)

Ontem, foi o último show da banda norueguesa A-Ha na cidade maravilhosa. Com a casa cheia, a banda apresentou-se às 22:15 no Citibank Hall e eu logicamente, estava lá p/ conferir.

Fui para a rampa de acesso a pista, que estava dando voltas, cheguei p/ uma moça e perguntei se era o final da fila, ela me disse que não e me apontou a calçada (em frente ao Terra Encantada) que estava quilométrica. Caminhei bastante até chegar ao final e fiquei lá.

Começou a relampejar muito forte e eu estava perto de árvores, carros e não havia nenhuma marquise. Os portões só abririam às 20:30h e eu sabia que a chuva ia chegar antes disso.
Aproximadamente a essa hora, os portões abriram mas a fila andava lentamente e de repente começou a cair aquele pé d’água. Nem preciso falar que corri igual uma louca, e me meti no meio daquelas grades que separam o pessoal entrando do resto da fila e fiz algo feio: furei fila. Mesmo assim eu me molhei toda, fiquei com a blusa e o cabelo bem molhados, mas não importava eu estava dentro da casa de shows.

Corri e fiquei lá na frente, mas devido ao calor e mt gente colada, resolvi sair dali e fiquei encostada onde a imprensa fica, embaixo dos camarotes. Lá estava tranqüilo, e estava relativamente perto do palco, afinal eu não fazia questão de ficar na grade e ser massacrada pelo povo.

Com apenas 15min de atraso (no Citibank, são sempre 15 min) começa um som muito alto, que parecia de uma orquestra. Depois no telão atrás do palco começam uns desenhos (parecidos com aqueles do windows media player), entram os músicos de apoio, seguido dos componentes da banda: Magne Furuholmen (teclados), Paul Waaktar-Savoy (guitarra) e finalmente, o lindo e conservado Morten Harket, que é o vocalista.

A famosa introdução de Bandstand começa e todos começam a cantar “You stand in the doorway, a block up the street...”. Depois eles seguem cantando “Foot of the mountain” e outras músicas como Analogue, Forever not yours, Minor Earth Major sky e Summer moved on, que por serem músicas mais recentes (de 2000 p/ frente), muita gente não conhecia, então ficou mais “tranquilo”, mas mesmo assim tinham aqueles fãs que cantavam todas.

Em “Move to Memphis” a galera já começa a cantar com tanta paixão quanto no início, pois é a partir daí que a sequência dos grandes sucessos despontam no show. Depois, eles cantam The Blood that moves the body, e o telão atrás fica todo vermelho, mostrando algo como os glóbulos no nosso corpo. Stay on these roads, música que me fez gostar de a-ha é a próxima e acredito que foi uma das mais cantadas no show, afinal que não cantou a plenos
pulmões “Stay on these roads, we shall meet, I know, Stay on my love, we shall meet, I know, I know...”?

A música que foi trilha sonora de 007 tira as pessoas do chão. Aquele coro super animado, que fez até as pessoas do camarote se levantarem foi um dos pontos altos do show: ohhhhh the living daylights... Mt empolgante =)

As luzes se apagam, e só fica uma luz azul no palco e o Morten começa “Early morning, 8 o’clock precise...”, e é a vez de relaxar e só apreciar a voz maravilhosa que ele tem e cantar junto. Aliás, a voz dele ao vivo é a mesma que ao ouvir o cd, sem exagero, a voz deles é uma das melhores que eu já ouvi. Perfeita afinação!

Voltando para o show, ele pergunta se eles podem ensaiar um pouquinho no violão já que fazia muito tempo que eles não tocavam aquela música. Eles começam uns acordes que pareciam muito “La Bamba” e as pessoas começam a cantar essa música, mas de repente todo mundo cala a boca ao se dar conta de que eles estavam tocando “You’re the one” e é algo inexplicável, estavam todos em estado de êxtase, porque ninguém espetava que eles fossem cantar esse grande sucesso. Antes do show no Rio, eles haviam se apresentado em Bauru e SP e não haviam cantado, assim como eles não a haviam cantado na turnê do ano passado que passou por aqui também, então acho que vocês podem imaginar como eu fiquei feliz ao ouvir essa música que eu não tinha esperança nenhuma de que estivesse no setlist, e acho que nem estava, foi tudo improviso. Foi uma versão acústica MUITO boa e p/ completar minha euforia, a música da sequência era Crying in the rain.

Se teve uma música que me fez comprar um ingresso para ir ao show, foi essa. Ela é simplesmente perfeita, recomendo a todos ;D

As coisas voltam a ficar animadas com Scoundrel Days, Swing of things e finalmente, a minha preferida: Manhattan Skyline. Ele pega um megafone para cantar o refrão, fica exatamente igual ao cd. Essa música começa lenta e depois ela atinge uma pegada rock, muito (perdoem-me o palavrão, mas é a que melhor se encaixa) foda!

Depois dela, eles tocam I’ve been losing you, que é super grudenta, mas que p/ mim, foi um dos coros mais bonitos. “Oh come/on please now/ talk to me/ tell me things I could find helpful/ How can I stop now/ is there nothing I can do/ I have lost my way/ I’ve been losing you...”.

We’re looking for the whales p/ mim, era dispensável, podia ter sido substituída por “Touchy” que foi a única que eu senti falta, mas tudo bem, o setlist nunca é 100% como a gente quer. Cry Wolf é a que encerra o show antes dos bis e acredito que seja uma das mais conhecidas.

Eles voltam com, logicamente, as músicas mais esperadas: Train of Thought, Hunting High and low (MTMTMT boa ao vivo), The sun always shines on tv (MTMTMT boa tbm xD) e saem do palco. Todos começam a pedir “take on me, take on me” e eles voltam e a cantam, encerrando o show com uma mensagem no telão: “Brasil p/ sempre! Obrigado Rio de Janeiro!” e é o fim.

Foi o primeiro, e pelo visto, último show do a-ha que eu fui, e ainda bem que eu fui. Foi mt legal ver uma banda dessas ao vivo. Na fila, eu acompanhei pessoas que os viram no Rock in Rio, Apoteose e em todos os shows que eles fizeram aqui ao longo dos anos. Foi legal fazer parte desse público por uma noite. A-ha é uma banda que marcou os anos 80 e que acaba agora, mas acredito que daqui a alguns anos eles voltem p/ “mais uma turnê de despedida”, quem sabe quando o bolso deles começar a coçar? Hahahaha

A única coisa que eu não gostei: ele não andava muito pelo palco, só p/ frente e p/ trás, só foi UMA vez perto do canto onde eu tava e eu não consegui tirar uma ft boa nessa parte pq TODO mundo tentou a msm coisa neh hahahaha

Cry Wolf


mais vídeos em: www.youtube.com/TheGirlontherun tem vários lá ;D

Os vídeos não ficaram mt bons pq eu tava na pista e eu não sou alta, mas o aúdio ficou bom =)

Bjss

3 comentários:

  1. Olá!
    suas fts ficaram boas tb! eh q na pista tem mt cabeção pra atrapalhar as fts hauhauah
    q feio isso... furando fila? tsk tsk tsk ahuahuah td mundo deve ter feito isso neh? chovendo ahuahua
    Bom antes d ver seus videos eu naum conhecia nd do A-ha hauhauha mas depois q vi gostei d Crying in the rain, Hunting High and low(OBS:Alexandre Pires fez uma versão dessa musik acho q o nome eh Estrela Cadente, tah soh eu reparei isso hauhauhau,enfim fica melhor com A-ha!... agora vc tah pensando "meu deus naum acredito q ela escreveu isso aki, q breguice!" eu sei, eu sei mas tive q comentar ahuhauhauah)continuando... Early Morning tb naum eh ruim, mas Train of Thought me pareceu a melhor naum sei ahuahuah
    Gostei mt dos vídeos!! e do post obviamente hauhauh
    bjuss

    ResponderExcluir
  2. hahahaha "q feio isso... furando fila? tsk tsk tsk" [2].
    A-ha é uma daquelas bandas que todo mundo fica cantarolando uma musiquinha quando ouve... Nunca imaginei que eles fossem "físicos",ou seja, que eles existiam de verdade, se é que vc me entende. Na verdade verdadeira, antes de começar a vê-los em outdoors eu achava que eles eram coisa do passado (não que não sejam), mas que,tipo,'já acabou'.
    Se bem que esse lance de velhotes que já fizeram sucesso no passado e voltarem agora virou moda, né? Depois do Guns e do Police eu já não duvido de mais nada.
    E, vem cá, vai ter o "último" show do Simple Red. O Boulevard vai cobrir XD?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ok mari... uma pouco de inveja branca..... A-ha é o que há de eterno e mais moderno!

    ResponderExcluir