http-equiv=’refresh’ content=’0; Boulevard of Ideas: Março 2010

quarta-feira, 31 de março de 2010

As mulheres mais cruéis I

Olá,

depois de 2 post dedicados ao caso Nardoni, acredito que este caso esteja encerrado por enquanto, pois se falou sobre uma possível anulação do julgamento, que se ocorrer, vocês podem esperar mais um post furioso de minha parte hahahaha

Como futura jornalista, é minha obrigação me manter informada, e como quando eu finalmente for escrever minhas matérias, eu terei que ser imparcial, eu aproveito p/ desabafar por aqui mesmo.

Acredito que todos já tenham ouvido falar na nova moda que são as "pulseiras do sexo", na verdade, as meninas usam várias pulseiras (que arrebentam MT facilmente) de cores variadas, e cada cor significa uma coisa. Eu não sei bem o que cada cor significa, mas conforme um menino arrebenta uma pulseira, a menina é obrigada a pagar uma prenda, um "carinho". Esse "carinho" pode ser um beijo, um amasso, mostrar o peito, transar e sabe-se lá o que mais. O fato é que uma menina de 13 anos foi violentada por 4 rapazes, porque um deles arrebentou a tal pulseira e logo, ela "teria que transar" com eles.
Trecho da matéria que saiu no G1 sobre isso, p/ ler mais: http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1552238-5598,00 APOS+TER+PULSEIRA+DO+SEXO+ARRANCADA+ADOLESCENTE+E+ESTUPRADA+EM+LONDRINA.html

"A menina disse que foi abordada pelo grupo e um deles arrancou a dita 'pulseira do sexo' que ela usava. Pela cor do adereço, ela teria de pagar uma prenda aos jovens. Ela se mostrou constrangida com o fato e acompanhou o grupo até a casa do rapaz de 18 anos. A menina não relatou que eles tivessem usado arma para isso."

O uso dessas pulseiras, para mim é uma desculpa p/ promiscuidade. Muitas meninas acabam usando tais adereços porque está na moda, e consequentemente pagam as prendas, sem noção das consequências daquilo. Que o sexo está mais do que banalizado, não é novidade nenhuma, mas eu (ingenuinamente) acreditava que por mais que houvesse essa banalização, a procura desenfreada pelo prazer, os sentimentos se tornando tabús (porque falar de sexo, todo mundo fala, mas falar de sentimentos, nem tanto), as pessoas transavam e tal com uma pessoa que elas ao menos "conheciam", não vou discutir aqui o que é "conhecer alguém", mas eu quis dizer no sentido que pelo menos você teve algum contato com essa pessoa, por mais remoto que seja, mas que não fosse um completo estranho, como está acontecendo: o cara chega, qualquer cara, e é só arrebentar a pulseira que consegue o que quer!

Muitas mulheres reclamam da falta de romance, cavalheirismo, etc., mas mulheres, sinceramente, para quê os homens vão se esforçar se o que eles querem eles conseguem só puxando uma pulseirinha de silicone? As meninas, e quando falo menina não é gênero feminino somente e sim, pessoas que mal entraram na puberdade e desde tão cedo já estão "se perdendo". Não estou aqui para bancar a moralista e nem p/ falar o que é certo e errado, mas esse fato me chamou MUITO a atenção, porque um ato tão íntimo foi rebaixado a um ato tão banal quanto o de dar uma bala p/ algm, por exemplo.Se um estranho te pede uma bala, você até dá, agora se ele arrebentar uma pulseirinha querendo sexo, você vai dar tbm!?!?!?!?!

"Ela se mostrou constrangida com o fato e ACOMPANHOU o grupo até a casa do rapaz..", lógico que eu não to defendendo os caras, mas ela CONSENTIU, ela se sentiu obrigada a "pagar a prenda" por causa disso, por isso que eu acho que a palavra estupro não foi empregada corretamente aí, porque ela não foi forçada e todo cara que vê uma menina usando uma pulseira dessas vai pensar o quê?? A garota topa tudo! E infelizmente, é isso mesmo.

Acho que ao invés do termo "juventude perdida" que tantos gostam de usar, eu usaria "futuro ferrado" (p/ não dizer f***), porque elas podem achar isso um máximo agora, mas só mais tarde que elas vão perceber as consequências.

*********************************

Como smp, falei, falei e falei e não cheguei ao assunto do post, então vamos lá!
No decorrer da história, nós conhecemos muitas figuras masculinas que foram/são uns verdadeiros capetas, ao ler isso vocês podem ter pensado em várias figuras, mas e quanto as mulheres? Inspirada pelo livro "As mulheres mais perversas da história", selecionei algumas pestes (umas do livro e outras não)que passaram por esse mundo, e que eu nem conhecia. Se vocês gostarem, eu falarei de outras pestes porque são várias que eu pesquisei.



Imperatriz Catarina, a Grande

Foi uma imperatriz déspota russa. Ela subiu ao poder após uma conspiração que depôs o seu marido, o czar Pedro III.

Ela entra no ranking das mulheres mais perversas da história, pelo modo como ela tratava seus servos.

A Imperatriz não achava prático melhorar as condições de vida dos seus súditos mais pobres que continuavam a sofrer (por exemplo) de conscrição militar (serviço militrar obrigatório). As distinções entre os direitos dos camponeses nos estados votchine e pomestie, desapareceram virtualmente na lei e na prática durante o seu reinado.

Em 1775, Catarina realizou uma reforma administrativa, dividindo o império em cinqüenta governos, subdivididos em províncias e distritos. Os privilégios dos nobres foram codificados e foi aprovada uma lei sobre os servos, aumentando-lhes mais ainda os encargos, o que agravou ainda mais a já difícil situação dos servos e provocou uma revolta popular, severamente reprimida, comandada por Emilian Ivanovitch Pugatchev.



Valéria Messalina

Foi a terceira mulher do imperador Cláudio (o corno). Era uma mulher cruel e ambiciosa, com enorme influência sobre o marido que incentivava a executar quem lhe desagradava. Dizem, também, ter sido uma adúltera promíscua, dada a casos escandalosos, que só a confiança cega que Cláudio tinha nela a defendia.

Conta-se que quando Cláudio anunciou que gostaria que suas sobrinhas, Agripina e Júlia Livila, voltassem do exílio em Pontia, para onde haviam sido mandadas pelo imperador Tibério depois que Calígula, as havia estuprado, Messalina sentiu-se ameaçada, especialmente por Júlia, outra mulher linda e versada na arte de seduzir que, aos poucos, ia desfazendo a influência de Valéria sob o marido. Ela não perdeu tempo: fez Cláudio acreditar que estava se envolvendo num incesto, sendo obrigado a mandar a garota de volta ao exílio. Logo depois, Júlia foi secretamente executada, provavelmente por ordem da própria Messalina.

Messalina chegou a se interessar por seu padrasto, Ápio Silano, o qual não cedeu as investidas dela. Messalina não engoliu isso, e junto de seu servo e amante, Narciso, contaram a Cláudio (que acreditava em presságios) falsos sonhos onde Ápio o apunhalava. Cláudio então mandou que Ápio fosse executado.

Foi devido à ausência do marido (que tinha mais de 55 anos e uma deficiência física na perna direita) que Messalina (com +/- 20 anos) conheceu seu primeiro amor: Mnesteu, um ator, que tinha um relacionamento passado com Calígula. Messalina procurou o marido, disse-lhe que Mnester havia se recusado a obedecer a uma ordem sua e pediu que o imperador o chamasse para dizer-lhe que as ordens de sua mulher deveriam ser mais respeitadas. E assim foi feito: o dançarino foi avisado pelo próprio Cláudio que deveria satisfazer todas as vontades de Valéria. E os dois se tornaram amantes, com a colaboração do próprio marido dela. O ator mostrou à moça o lado oculto de Roma, fazendo-a entrar de cabeça em uma diferente vida. Tem-se notícia que o mal-afamado ator não correspondeu aos sentimentos de Messalina o que, possivelmente, gerou em Messalina uma forte depressão com exacerbação destrutiva voltada para o sexo. Vem daí a fama da então Imperatriz.

Teve um caso com Caio Sílio, um cônsul considerado o homem mais bonito de Roma e não escondia o seu caso por se sentir segura em relação ao amor cego de Cláudio. A essa altura, ele já parecia ter mesmo aprovado seus amantes, tudo para fazer a vontade da mulher. Ele deu a Valéria a própria ala do palácio, onde ela passou a receber os amigos e promover orgias sem nenhum tipo de interferência. A opinião pública já a tinha como uma ninfomaníaca e o imperador começava a se transformar em alvo de chacotas.

Em 48, Messalina teria arriscado levar em frente um plano para assassinar o imperador e substituí-lo pelo amante de então Caio Sílio, contando com o apoio da população romana. Como nunca foi astuta politicamente Messalina não percebeu que Cláudio até era popular junto dos romanos, pelo menos muito mais que ela própria. A conspiração foi desvendada por Narciso, o secretário de Cláudio. Messalina, Caio Sílio e os outros conspiradores foram presos e condenados à morte. O seu estatuto de imperatriz permitiu-lhe a opção do suicídio, mas como não conseguiu acabar com a sua vida (tentou cortar os pulsos) foi executada.



Karla Homolka

Uma serial killer canadense, que junto de seu marido, Paul Bernardo, estuprou e matou 2 garotas e a própria irmã, Tammy Homolka.

Em 1993, após apanhar muito de Paul, e já com medo de ser presa, por causa das investigações em curso, Karla acabou contando parte da história para um advogado. Os dois foram indiciados e iriam a julgamento. Karla fez um acordo de colaboração, e pegaria no máximo 12 anos de prisão. Paul foi condenado a prisão perpétua.

Entretanto, em seu julgamento foram exibidos os vídeos que ele fez enquanto torturava as garotas. Neles, aparentemente, Karla não parecia sofrer tanto quanto disse em seu julgamento. Ela rebate dizendo que era obrigada a fingir que gostava da situação, para não apanhar mais. A opinião pública se revoltou com Karla Homolka.

Ela tentou a condicional, mas os profissionais que a avaliaram concluíram que ela era fria, não tinha remorso algum pelos crimes cometidos.

Homolka terminou de cumprir sua pena em 2005 e mudou seu nome para Karla Teale enquanto Paul continua preso.


Bom gente, essa são apenas algumas das mulheres cruéis que eu achei, tem umas bem piores, vão querer que eu continue postando sobre elas? Vocês decidem hahahahaha

Boa Páscoa e bom feriado!

Bjsss

sábado, 27 de março de 2010

Será?



Olá,

bom, pelo post anterior, você puderam perceber o quanto o caso Nardoni causou um impacto em mim (não só em mim, mas no país todo)e hoje é só uma conclusão do turbilhão de coisas que passam na minha cabecinha diante de tudo isso, por isso não liguem p/ "teor caótico e nonsense" do meu texto, que é um desabafo meu p/ mim mesma [já deu p/ notar por aqui que o que vem a seguir só faz sentido p/ mim e que ninguém tem que concordar com nada do que for dito/escrito].

Eis mais um de meus textos [péssimos]:

Será?

Nessa semana o Brasil acompanhou os cinco dias do julgamento mais comentado de uns
tempos p/ cá. Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni finalmente foram condenados a 26 anos e oito meses e, a 31 anos, 1 mês e 10 dias respectivamente.

Enquanto o juíz lia a sentença, na madrugada do sábado do dia 27, notava-se uma grande comemoração em frente ao Fórum de Santana, onde foi realizado o julgamento. Motivo? Pela primeira vez, as pessoas viram a justiça sendo feita. No país em que vivemos, infelizmente, a impunidade é algo presente desde os tempos mais primórdios, então quando finalmente nós presenciamos uma sentença como essa, de fato, é algo marcante e inédito.

Há tempos que o país não via uma mobilização como essa. Pessoas saindo de outros estados, para ficar em frente ao fórum com cartazes com fotos de Isabella, clamando por justiça. Pessoas passando horas na fila, chegando a enfrentar chuva só para terem a chance de assistir ao julgamento. Em outro país, haveria indignação logicamente, porém, imagino eu que ninguém chegaria ao ponto de fazer uma manifestação, pois saberiam que eles seriam punidos de qualquer maneira, mas infelizmente nossa justiça é falha.

Não achei justa as penas. Quase 27 e 31 anos é pouco, ainda mais sabendo que eles não vão cumprir nem metade. Como Ana Carolina Oliveira (a mãe de Isabella) disse: "A justiça está feita, mas minha filha não vai voltar". Nenhuma pena no mundo, e não digo só nesse caso não, mas em todos que envolvem homicídios, é capaz de preencher o vazio que os afetados (famílias e amigos) sentirão p/ resto de suas vidas. No fim das contas, a pena maior é de quem sofre a perda, pois essa dura p/ sempre.

Também não acho que a pena de morte seja uma solução. Já aconteceu, algumas vezes, de logo depois que as pessoas foram mortas, descobriram que elas não eram as assassinas. Julgar quem vive e quem morre, para mim, é o homem querendo brincar de ser Deus, não cabe a ele decidir.

Uma vida inteira na prisão é muito mais sofrida, a morte as vezes é uma libertação para pessoas que não merecem nenhum tipo de benefício. E na prisão perpétua, logicamente a pessoa só sairá de lá quando morrer "de morte morrida", ou seja, a natureza segue seu curso até onde for permitido; ela que define se as pessoas vão viver mais 20, 30 ou até mesmo 50 anos, então, vendo desse modo, eu prefiro pensar que Deus é quem determina quanto tempo essas pessoas merecem ficar lá, quanto tempo
elas ainda merecem ter de vida/punição.

Ouvi relatos de pessoas que entraram em depressão na época do ocorrido, porque tinham filhos em casa e se colocavam no lugar da mãe, outras que ficaram simplesmente muito chocadas e que também se emocionaram com a situação. O que choca não é só saber que uma criança foi morta pela madrasta e pelo próprio pai de uma maneira tão cruel, mas acredito que seja no fundo bater aquele pensamento de
"a que ponto nós chegamos?".

Já ouvimos todos os tipos de notícias, na maioria dos casos, notícias ruins sobre todos os tipos de coisa: atentados terroritas, tsunamis, terremotos, homicídios, etc. Inclusive, muitas sobre pais que mataram os próprios filhos. Mas a partir do momento, em que ouvimos que um pai, que aparentemente nunca havia sequer batido na menina, a tratava bem, foi capaz de encobrir uma violência animalesca cometida pela
madrasta, e ao invés de defendê-la (que é obrigação dele como pai, e nem só como pai né? Como "ser humano" se é que se pode enquadrar uma criatura dessa nessa categoria) a joga pela janela, isso demonstra que chegamos no ápice da loucura humana, à beira do precipício.

Eu ainda tento ter fé na humanidade, mas com notícias assim, isso se torna impossível.

Como que pessoas como o casal Nardoni, por exemplo, podem ter sido feitas com a mesma "forminha" que todos nós? Será que era para ser uma fornada de "gente boa", mas a garrafinha com o tempero de humanidade estava no fim e não deu p/ todos? Será que nessa fornada, muitos passaram do ponto, queimando por dentro o que antes até poderia ter sido algo bom?

Será que esse meu questionamento clichê e raso são apenas pensamentos indignados por um fato que comoveu demais e agora é só um meio de desabafo? Será que minha terrível metáfora faz algum sentido?

Será que alguma coisa nisso tudo faz sentido? Será que isso aqui tudo é um rascunho mal feito, de um mundo ideal que nos aguarda? Será que Platão estava certo? Ou ainda como cantaria o saudoso Renato Russo: "Será só imaginação? Será que nada vai acontecer? Será que é tudo isso em vão? Será que vamos conseguir vencer?".

**********************************

PS: esqueci de responder a uma pergunta do Vini, se eu iria no show do Simply Red. Não vou não, Vini. Adoro show, mas não curto eles não. Acho bem chatinho por sinal hehehehe

PS2: dia 12/4 (que foi Páscoa no ano passado) o Boulevard faz 1 ano! Um ano trazendo absolutamente nada de relevante p/ vcs ;D hahahaha

Boa semana p/ todos!

bjsss

quarta-feira, 24 de março de 2010

Julgamento dos Nardoni



Olá,

Bom, acredito que todo mundo esteja acompanhando o julgamento de um dos casos mais polêmicos dos últimos tempos, e espero que estejam ao invés de ficarem mais preocupados em saber quem foi eliminado no Big Bosta Brasil (que eu confesso assistir tbm pq ñ tenho tv a cabo no quarto =/).

Só p/ todos entenderem rapidamente, o que aconteceu nesses 3 dias de julgamento:

O julgamento do caso de Isabella Nardoni teve início na segunda-feira, no Fórum de Santana e teve um júri composto com 4 mulheres e 3 homens.

Sete testemunhas foram dispensadas pela defesa e pela promotoria. A promotoria desistiu de ouvir a avó materna da menina, e as outras 6 haviam sido convocadas pela defesa.

Ana Carolina de Oliveira, a mãe de Isabella, foi a única a depor no 1º dia de julgamento e falou sobre as ameaças de Nardoni na época, contando um episódio de quando ela resolveu que matricularia a menina na escola e avisou a ele "Ele me ligou completamente nervoso, disse que não aceitaria aquela situação, que era ideia da minha mãe”, depois foi a casa dela dizendo que estava armado e que mataria a ela e a sua mãe.

Já no segundo dia do julgamento, a delegada Renata Pontes prestou depoimento e afirmou que “tem 100% de certeza da culpa do casal” e reforçou que a investigação foi bem conduzida e que foram consideradas todas as possibilidades. Ainda foram ouvidos o legista Paulo Alves, que disse que Isabella foi agredida no apartamento e depois jogada pela janela e o perito Luiz Eduardo Dórea que falou sobre as manchas de sangue no apartamento.

Hoje, no terceiro dia, o primeiro depoimento foi de Rosângela Monteiro que foi a responsável pela elaboração dos laudos sobre a morte de Isabella. Ela afirmou que a menina foi ferida antes de entrar no apartamento e que entrou sangrando. O sangue encontrado no apartamento era da menina. Quanto a marca da rede na camiseta do Nardoni, ela afirma que seria necessário a pessoa estar com os 2 braços para o lado de fora da rede e segurar um peso de 25kg, jogando seu peso sobre ela, não há outra hipótese, o que refuta a versão de Alexandre Nardoni, a qual ele afirma que a marca seria de quando ele encostou na rede p/ olhar p/ baixo.

O segundo depoimento foi do jornalista Rogério Pagnan, que na época entrevistou o pedreiro Gabriel Santos(que afirmava que uma pessoa havia arrombado uma obra vizinha ao edifício London na noite da morte da menina, a qual poderia ser a "terceira" pessoa alegada pela defesa) para a "Folha de São Paulo".

O terceiro a depor foi o escrivão de polícia Jair Stirbulov e foi a última testemunha convocada pela defesa.

Esqueci de mencionar que Ana Carolina de Oliveira está incomunicável, caso ela tenha que depor novamente.

O júri agora está em fase decisiva, amanhã os réus (Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá) deverão ser ouvidos.



Conheça o advogado de defesa, Roberto Podval:



E o promotor, Francisco Cembranelli:



Eu tenho acompanhado o caso o máximo que eu posso, quando não estou seguindo a cobertura pelo g1, estou ligada na Globo News.

Como a opinião pública já condenou o casal, o advogado de defesa, Roberto Podval falou que está tendo que se desdobrar e nota-se um grande desânimo da parte dele.
Um cidadão o chutou, quando ele chegou ao tribunal, o que é uma atitude errada. O advogado afirma que acredita na inocência do casal, porque a função dele é essa: inocentá-los. Alguém teria que fazer isso, mas isso não quer dizer que ele de fato acredite neles, é claro que caso contrário, ele não pode falar isso. Mas se de fato ele acredita, todos nós temos direito a uma opinião.

O pai de Alexandre Nardoni foi vaiado ao chegar no Fórum de Santana, e há uma grande manifestão em frente ao fórum com fotos da menina clamando por justiça.

P/ quem não sabe a pena máxima no Brasil é de 30 anos, porém, com boa conduta, a pena pode ser reduzida em 2/5, e o casal só cumpriria 14 anos. O que são 14 anos comparado a dor que Ana Carolina de Oliveira sentirá durante uma vida inteira? Mesmo que houvesse prisão perpétua ou pena de morte, nada vai amenizar a dor de uma mãe ter perdido a filha de uma maneira tão brutal. E o pior, a menina foi morta pelo próprio pai e a madrasta.

Eles serão liberados, provavelmente com 14 anos, ele terá 45 anos e ela, 38, ou seja, sairão relativamente novos e viverão suas vidas como se nada houvesse acontecido porque se uma pessoa é capaz de espancar uma menina e tacar pela janela, eu DUVIDO que essas criaturas tenham algum vestígio de sentimento dentro delas que seja capaz de sentir remorso. Remorso, na minha opinião, quando há um verdadeiro arrependimento, é a pior punição p/ uma pessoa, pois ela terá que lidar com aquilo p/ resto da vida, por mais que tenha cumprido sua pena, só o fato de que nada mudará o que aconteceu, já é um frande fardo p/ ser carregado.

Eu lembro que na época, 29/3/2008 (se eu não me engano) uma professora minha falou algo do tipo, que o caso estava tendo muita repercussão porque aconteceu com uma família de classe média e que todo dia várias crianças são mortas e minguém diz nada.

Primeiramente, não é todo dia que uma criança é tacada pela janela, só isso já é motivo SIM de grande repercussão, e ainda mais quando os principais suspeitos são o pai e a madrasta. Então é por isso que teve toda essa comoção nacional.

O fato de não ter provas DIRETAS contra o casal, criando a hipótese de que haveria uma 3ª pessoa e tudo isso, também foi mais um motivo, porque normalmente em casos de pais que matam os filhos, que nós vemos na TV, é tudo muito claro o que aconteceu.

Infelizmente, todo dia crianças morrem de fome, vítimas da violência doméstica e urbana ou seja lá o motivo que for, e a vida delas é tão preciosa quanto a de Isabella ou de qualquer outra criança independente de classe social. TODA VIDA É IMPORTANTE! Porém, vou ressaltar que o fato deles serem de classe média não é relevante e nem motivo de tanta repercussão, porque se um pai tacar um filho de uma laje e falar que foi uma 3ª pessoa embora tudo aponte p/ ele, podem ter certeza que será notícia.

Bom, o post de hj foi um desabafo, eu fico MUITO comovida com esse tipo de notícia, porque eu me recuso a acreditar que há pessoas capazes de matar as outras sem motivo e de um jeito tão brutal como aconteceu. Embora a condenação seja quase certa, eu espero que a maior punição que eles tenham seja a "não-paz" de espírito, porque prisão é muito pouco e a morte deles seria até um modo de aliviar tudo o que eles vão (ou tinham) que passar. Espero que eles tenham um mínimo de humanidade p/ viver com o tormento de ter feito o que fizeram até o fim de suas vidas.

Espero também, que a Ana Carolina de Oliveira e a família dela encontre a felicidade de novo e que consigam seguir com suas vidas.

E que de verdade, que eu nunca mais me depare com uma notícia dessas ao ligar a TV. Pode parecer ingênuo, mas ainda tenho fé que esse meu pedido não seja mera utopia.

Bom restinho de semana p/ vcs!

Bjsss

sexta-feira, 19 de março de 2010

Manchetes Absurdas

Olá,

finalmente eu tirei um tempinho e fui ver mais um "girly movie" (filme mulherzinha, mas eu odeio esse termo pq me passa impressão de filme p/ vadia hahaha), mas enfim, fui ver Valentine's Day (Indas e Vindas do amor *tradução podre*).




Sinopse: Los Angeles, Dia dos Namorados. Reed Bennett (Ashton Kutcher) trabalha em uma floricultura e tem muito trabalho pela frente, já que este é um dos dias mais agitados na loja. Entretanto, antes de sair, ele pede sua namorada Morley Clarkson (Jessica Alba) em casamento. Ela aceita, o que deixa Reed eufórico. Ele logo deseja contar a novidade para Julia Fitzpatrick (Jennifer Garner), sua melhor amiga, que está apaixonada pelo médico Harrison Copeland (Patrick Dempsey). Julia trabalha como professora de uma escola, onde estuda Edison (Bryce Robinson). Ele também foi atingido pelo cupido e compra, na loja de Reed, um buquê de flores e um cartão musical a ser entregue para sua namorada. Edison mora com os avós, Estelle (Shirley MacLaine) e Edgar (Hector Elizondo), e tem Grace (Emma Roberts) como babá. Grace tem planos para perder a virgindade neste dia com seu namorado Alex (Carter Jenkins). O casal Willy (Taylor Lautner) e Felicia (Taylor Swift), amigos de Grace e Alex, estão apaixonados e demonstram isto para todos à sua volta. Liz (Anne Hathaway) é uma jovem secretária que está envolvida com Jason (Topher Grace), que apesar de gostar dela ainda tem receios sobre o que sente devido ao pouco tempo de namoro. Ambos trabalham para Paula Thomas (Queen Latifah), poderosa empresária que cuida da carreira de Sean Jackson (Eric Dane), um quaterback veterano. Kara Monahan (Jessica Biel) é a assessora de imprensa de Sean e detesta o Dia dos Namorados, já que sempre está sozinha nesta data. Em um avião estão Holden Bristow (Bradley Cooper) e Kate Hazeltine (Julia Roberts), que se conheceram em pleno voo e enfrentaram uma viagem de 14 horas para que estejam em Los Angeles exatamente neste dia. Em meio a todas estas histórias perambula Kelvin Moore (Jamie Foxx), um ambicioso repórter esportivo que foi designado por sua emissora de TV a cobrir o Dia dos Namorados..

-> Eu particularmente amo comédias românticas (como vcs já notaram), pois são filmes leves e fofinhos e gosto ainda mais quando são várias histórias em uma como em "He's not that into you" e "Love Actually". O filme é mt bom, tem umas cenas engraçadas e teve uma história cujo final me surpreendeu. O filme conta com atuações inexpressivas de Taylor Swift e Taylor Lautner, mas que servem para dar umas risadas. Julia Roberts tem um papel bem secundário, mas p/ mim, foi a história mais legal. O filme tem um, desculpe a expressão, puta elenco. P/s mulheres se deleitarem, tem Eric Dane (Dr Mark Sloan de Grey's Anatomy), Bradley Cooper (de Se beber, não case), Ashton Kutcher, Patrick Dempsey (Grey's Anatomy) e Taylor Lautner(Jaboc da saga de Crepúsculo) e p/s homens tem a Jessica Alba, Julia Roberts, Jennifer Garner e Anne Hathaway. P/ quem curte um filme light, eu recomendo ;)

***************

Pelo título do post, vcs já sabem o que esperar. Eu, como (futura) jornalista achei essas manchetes além de absurdas, interessantes. Ei-klas com comentários infames xD:

Italiano processa ex-mulher por ficar impotente

Sergio Vinucci, de Parma, afirma que a ex-companheira o estressou tanto que afetou seu desempenho sexual. "Tudo que ela fazia era reclamar. Era extremamente estressante e me deixou incapaz de ser um homem. Eu quero alguma compensação", afirmou o italiano.

-> Novo eufemismo p/ minha mulher é um cão chupando manga e não me sinto mais atraído por ela.
-> Ela que o devia processar por não prestação de serviços

Homem devolve bilhete de loteria premiado

Um soldado americano e sua namorada acharam um bilhete de loteria premiado no chão de uma loja de conveniência e o entregaram à polícia, que poderia localizar o sortudo com mais facilidade. No caso, uma sortuda. Mary Ann Doerrbecker, que ganhou US$ 2,5 mil na loteria, não sabia que o bilhete havia sumido.

->Como o bilhete foi parar lá? Aliás, como a mulher não se tocou que o bilhete tinha sumido?

Preso processa Deus por quebra de contrato

O prisioneiro acusa Deus de traição, abuso e tráfico de influência. A reclamação foi enviada para a Corte de Timisoara e encaminhada para o escritório do procurador. Entretanto, os procuradores já disseram que provavelmente o processo será arquivado e eles não tem como chamar Deus para depor.

->Imagina no dia do Juízo Final, Deus pode processá-lo por quebra dos mandamentos, calúnica e difamação.

Morto é condenado à prisão na Bélgica

->Será que ele foi condenado por não comparecer ao tribunal também?

Lei que proíbe embebedar peixes é eleita a mais bizarra do mundo

-> Ahhhhhhhhh não! Acabou minha diversão!
->E eu que pensei que o peixe morria pela boca, mas ele também morre de cirrose!

A lei que estabelece que é proibido morrer dentro do Parlamento foi eleita a mais absurda da Grã-Bretanha, seguida por uma outra que diz ser traição colar um selo da rainha ou do rei de cabeça para baixo.
Logo depois está a legislação que estabelece que as mulheres de Liverpool, no norte do país, só podem fazer topless em público se trabalharem em uma peixaria.

->Ainda bem que é só o topless que elas podem fazer, vai que elas se sentem livres p/ mostrar o bacalhau...

No ranking das leis internacionais mais bizarras, a lei de Ohio foi seguida por uma legislação da Indonésia que pune com decapitação as pessoas que se masturbarem.

->Acho que o problema dessa lei é decapitarem a cabeça errada...

Outras leis americanas estiveram entre as mais cotadas, como a que proíbe dirigir com os olhos vendados no estado no Alabama, e a punição com prisão para as mulheres solteiras que saltarem de pára-quedas na Flórida aos domingos.

->Acabou-se minha brincadeira preferida!

Outro destaque entre as mais votadas foi a lei que proíbe dar o nome de Napoleão a porcos na França.

->Droga! Vou ter que pensar em outro nome p/ meu porco francês, será que Luiz XIV pode?

Taxista que estuprava passageiras não tinha permissão para trabalhar

->Mas p/ estuprar ele tinha né? UFA!

Os comentários foram infames como smp, mas é q eu ñ resisto xD hahahaha

Bom fds!

Bjsss

domingo, 14 de março de 2010

A última turnê do A-ha


(a foto não foi tirada por mim, as minhas não ficaram tão boas assim, vejam dps no orkut)

Ontem, foi o último show da banda norueguesa A-Ha na cidade maravilhosa. Com a casa cheia, a banda apresentou-se às 22:15 no Citibank Hall e eu logicamente, estava lá p/ conferir.

Fui para a rampa de acesso a pista, que estava dando voltas, cheguei p/ uma moça e perguntei se era o final da fila, ela me disse que não e me apontou a calçada (em frente ao Terra Encantada) que estava quilométrica. Caminhei bastante até chegar ao final e fiquei lá.

Começou a relampejar muito forte e eu estava perto de árvores, carros e não havia nenhuma marquise. Os portões só abririam às 20:30h e eu sabia que a chuva ia chegar antes disso.
Aproximadamente a essa hora, os portões abriram mas a fila andava lentamente e de repente começou a cair aquele pé d’água. Nem preciso falar que corri igual uma louca, e me meti no meio daquelas grades que separam o pessoal entrando do resto da fila e fiz algo feio: furei fila. Mesmo assim eu me molhei toda, fiquei com a blusa e o cabelo bem molhados, mas não importava eu estava dentro da casa de shows.

Corri e fiquei lá na frente, mas devido ao calor e mt gente colada, resolvi sair dali e fiquei encostada onde a imprensa fica, embaixo dos camarotes. Lá estava tranqüilo, e estava relativamente perto do palco, afinal eu não fazia questão de ficar na grade e ser massacrada pelo povo.

Com apenas 15min de atraso (no Citibank, são sempre 15 min) começa um som muito alto, que parecia de uma orquestra. Depois no telão atrás do palco começam uns desenhos (parecidos com aqueles do windows media player), entram os músicos de apoio, seguido dos componentes da banda: Magne Furuholmen (teclados), Paul Waaktar-Savoy (guitarra) e finalmente, o lindo e conservado Morten Harket, que é o vocalista.

A famosa introdução de Bandstand começa e todos começam a cantar “You stand in the doorway, a block up the street...”. Depois eles seguem cantando “Foot of the mountain” e outras músicas como Analogue, Forever not yours, Minor Earth Major sky e Summer moved on, que por serem músicas mais recentes (de 2000 p/ frente), muita gente não conhecia, então ficou mais “tranquilo”, mas mesmo assim tinham aqueles fãs que cantavam todas.

Em “Move to Memphis” a galera já começa a cantar com tanta paixão quanto no início, pois é a partir daí que a sequência dos grandes sucessos despontam no show. Depois, eles cantam The Blood that moves the body, e o telão atrás fica todo vermelho, mostrando algo como os glóbulos no nosso corpo. Stay on these roads, música que me fez gostar de a-ha é a próxima e acredito que foi uma das mais cantadas no show, afinal que não cantou a plenos
pulmões “Stay on these roads, we shall meet, I know, Stay on my love, we shall meet, I know, I know...”?

A música que foi trilha sonora de 007 tira as pessoas do chão. Aquele coro super animado, que fez até as pessoas do camarote se levantarem foi um dos pontos altos do show: ohhhhh the living daylights... Mt empolgante =)

As luzes se apagam, e só fica uma luz azul no palco e o Morten começa “Early morning, 8 o’clock precise...”, e é a vez de relaxar e só apreciar a voz maravilhosa que ele tem e cantar junto. Aliás, a voz dele ao vivo é a mesma que ao ouvir o cd, sem exagero, a voz deles é uma das melhores que eu já ouvi. Perfeita afinação!

Voltando para o show, ele pergunta se eles podem ensaiar um pouquinho no violão já que fazia muito tempo que eles não tocavam aquela música. Eles começam uns acordes que pareciam muito “La Bamba” e as pessoas começam a cantar essa música, mas de repente todo mundo cala a boca ao se dar conta de que eles estavam tocando “You’re the one” e é algo inexplicável, estavam todos em estado de êxtase, porque ninguém espetava que eles fossem cantar esse grande sucesso. Antes do show no Rio, eles haviam se apresentado em Bauru e SP e não haviam cantado, assim como eles não a haviam cantado na turnê do ano passado que passou por aqui também, então acho que vocês podem imaginar como eu fiquei feliz ao ouvir essa música que eu não tinha esperança nenhuma de que estivesse no setlist, e acho que nem estava, foi tudo improviso. Foi uma versão acústica MUITO boa e p/ completar minha euforia, a música da sequência era Crying in the rain.

Se teve uma música que me fez comprar um ingresso para ir ao show, foi essa. Ela é simplesmente perfeita, recomendo a todos ;D

As coisas voltam a ficar animadas com Scoundrel Days, Swing of things e finalmente, a minha preferida: Manhattan Skyline. Ele pega um megafone para cantar o refrão, fica exatamente igual ao cd. Essa música começa lenta e depois ela atinge uma pegada rock, muito (perdoem-me o palavrão, mas é a que melhor se encaixa) foda!

Depois dela, eles tocam I’ve been losing you, que é super grudenta, mas que p/ mim, foi um dos coros mais bonitos. “Oh come/on please now/ talk to me/ tell me things I could find helpful/ How can I stop now/ is there nothing I can do/ I have lost my way/ I’ve been losing you...”.

We’re looking for the whales p/ mim, era dispensável, podia ter sido substituída por “Touchy” que foi a única que eu senti falta, mas tudo bem, o setlist nunca é 100% como a gente quer. Cry Wolf é a que encerra o show antes dos bis e acredito que seja uma das mais conhecidas.

Eles voltam com, logicamente, as músicas mais esperadas: Train of Thought, Hunting High and low (MTMTMT boa ao vivo), The sun always shines on tv (MTMTMT boa tbm xD) e saem do palco. Todos começam a pedir “take on me, take on me” e eles voltam e a cantam, encerrando o show com uma mensagem no telão: “Brasil p/ sempre! Obrigado Rio de Janeiro!” e é o fim.

Foi o primeiro, e pelo visto, último show do a-ha que eu fui, e ainda bem que eu fui. Foi mt legal ver uma banda dessas ao vivo. Na fila, eu acompanhei pessoas que os viram no Rock in Rio, Apoteose e em todos os shows que eles fizeram aqui ao longo dos anos. Foi legal fazer parte desse público por uma noite. A-ha é uma banda que marcou os anos 80 e que acaba agora, mas acredito que daqui a alguns anos eles voltem p/ “mais uma turnê de despedida”, quem sabe quando o bolso deles começar a coçar? Hahahaha

A única coisa que eu não gostei: ele não andava muito pelo palco, só p/ frente e p/ trás, só foi UMA vez perto do canto onde eu tava e eu não consegui tirar uma ft boa nessa parte pq TODO mundo tentou a msm coisa neh hahahaha

Cry Wolf


mais vídeos em: www.youtube.com/TheGirlontherun tem vários lá ;D

Os vídeos não ficaram mt bons pq eu tava na pista e eu não sou alta, mas o aúdio ficou bom =)

Bjss

domingo, 7 de março de 2010

Dia internacional da mulher

Olá,

Dia 8/03, como todos bem sabem, é celebrado o dia internacional da mulher e eu não poderia deixar de fazer um post sobre isso, afinal nós merecemos! Embora o nosso dia, seja todos os dias, é legal que tenhamos um dia só nosso no calendário =D

Para você que carregou durante 9 meses uma (ou mais) criança(s) em seu ventre, enjoou, sentiu as dores do parto e a difícil cicatrização, trabalha o dia inteiro para ter seu próprio dinheiro e ainda tem tempo para cuidar dos filhos e da casa; para você que corta um dobrado p/ se manter bonita, tendo que enfrentar a dor de uma depilação, aquele secador super quente na cabeça para ficar com um penteado bonito, ou ainda aquele bife que a manicure tirou quando foi fazer sua unha; para você que tem que acordar cedo vestir um tailleur e um salto para ir trabalhar as 6 da madruga (convenhamos que ainda é madruga hahaah) mesmo que esteja morrendo de cólica, para você que é mãe, trabalhadora, menina, mulher, solteira, casada, viúva, enrolada e que é essencial na vida de alguém, hoje é seu dia!

Curiosidade: A ideia da existência de um dia internacional da mulher foi proposta na virada do século XX, no contexto da Segunda Revolução Industrial, quando ocorre a incorporação da mão-de-obra feminina em massa, na indústria. As condições de trabalho, frequentemente insalubres e perigosas, eram motivo de frequentes protestos por parte dos trabalhadores. As operárias em fábricas de vestuário e indústria têxtil foram protagonistas de um desses protestos contra as más condições de trabalho e os baixos salários, em 8 de Março de 1857, em New York.

O post de hoje será sobre as grandes mulheres da humanidade.



Agnes Gonxha Bojaxhiu, a Madre Teresa de Calcutá

Foi uma missionária católica beatificada pela Igreja Católica em 2003. Fundou a congregação "Missionárias da Caridade". Resolveu tornar-se missionária, aos 12 anos, quando ouviu um jesuíta que era missionário na Índia dizer: "Cada qual em sua vida deve seguir seu próprio caminho". Impressionada, resolveu dar um sentido à sua vida a entregar-se a serviço dos outros. Ensinou às crianças indianas, o alfabeto e as regras de higiene. A sua tarefa diária centrava-se na angariação de donativos e na difusão da palavra de alento e de confiança em Deus. Morreu em 1997 aos 87 anos, de ataque cardíaco, quando preparava um serviço religioso em memória da Princesa Diana de Gales, sua grande amiga e falecida ela própria 6 dias antes, num acidente de automóvel em Paris.



Zilda Arns Neumann

Foi fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. Formada em medicina, aprodunfou-se em sanitarismo, saúde pública e pediatria. Salvou crianças pobres da mortalidade infantil, da desnutrição e da violência em seu contexto familiar e comunitário. Desenvolveu uma metodologia própria de multiplicação do conhecimento e da solidariedade entre as famílias mais pobres, baseando-se no milagre bíblico da multiplicação dos dois peixes e cinco pães que saciaram cinco mil pessoas, como narra o Evangelho de São João (Jo 6:1-15).

A pastoral da criança acompanhou 1 816 261 crianças menores de seis anos e 1 407 743 de famílias pobres em 4060 municípios brasileiros, já a pastoral da pessoa idosa, atualmente acompanha mensalmente mais de cem mil idosos, por doze mil voluntários de 579 municípios de 141 dioceses de 25 estados brasileiros.

Zilda Arns morreu numa missão humanitária em Porto Príncipe (Haiti), vítima do violento terremoto que atingiu o país no dia 12 de janeiro desse ano.




Maria Skłodowska, a Marie Curie

Foi a primeira pessoa a ser laureada duas vezes com um Prémio Nobel, de Física, em 1903 (dividido com seu marido Pierre Curie e Becquerel) pelas suas descobertas no campo da radioatividade (que naquela altura era ainda um fenómeno pouco conhecido)e com o Nobel de Química de 1911 pela descoberta dos elementos químicos rádio e polônio. Marie Curie morreu perto de Salanches, França, em 1934 de leucemia, devido, seguramente, à exposição maciça a radiações durante o seu trabalho. Em 1995 seus restos mortais foram transladados para o Panteão de Paris, tornando-se a primeira mulher a ser sepultada neste local.



Gabrielle Bonheur Chanel, Coco Chanel

Foi uma importante estilista francesa e suas criações, até hoje ditam a moda mundial.
Revolucionou a década de 20, libertando a mulher dos trajes desconfortáveis e rígidos do final do século 19. Um verdadeiro mito, Chanel reproduziu sua própria imagem, a mulher do século 20, independente, bem-sucedida, com personalidade e estilo.
Faleceu no Hotel Ritz Paris em 1971, onde viveu por anos. O seu funeral foi assistido por centenas de pessoas que levaram as suas roupas em sinal de homenagem.



Clarice Lispector

Autora de linha introspectiva, buscava exprimir, através de seus textos, as agruras (asperexas) e paradoxos do ser. Suas obras caracterizam-se pela exacerbação do momento interior e intensa ruptura com o enredo factual, a ponto de a própria subjetividade entrar em crise. Serviu como voluntária na campanha da Itália durante a II Guerra Mundial, no corpo de enfermagem da Força Expedicionária Brasileira.

Morreu devido à um câncer inoperável no ovário.



Cleópatra

É uma das mulheres mais conhecidas da história da humanidade e um dos governantes mais famosos do Egito. Foi a última rainha da dinastia de Ptolomeu, general que governou o Egito após a conquista daquele país pelo rei Alexandre III da Macedônia. Era filha de Ptolomeu XII e de Cleópatra V.

Cleópatra falava sete ou oito línguas, entre as quais o grego, o arameu, o etíope, a língua dos Medas, o hebraico e o latim. Teve um caso com Júlio César e Marco Antônio.

Depois dela e Marco Antônio terem sido derrotados por Otávio na batalha naval de Áccio, ambos cometeram suicídio, tendo Cleópatra se deixado picar por uma serpente em Alexandria no ano 30 a.C., e o Egito tornou-se inteiramente uma província romana.

Curiosidade: Todos nós sabemos que Cleópatra era "bem safadjenha" e como método contraceptivo, a rainha do Egito usava marinhas embebidas em vinagre lá mesmo. Embora eu tenha lido em outro lugar, que ela usava vísceras de cabra bem limpas e amarradas com barbante... E ainda reclamam que a camisinha é incômoda...




Norma Jean Baker, a Marilyn Monroe

Foi uma atriz americana, símbolo de sensualidade e ícone de popularidade do século XX.

Teve um romance com os irmãos Kennedy (John e Robert). No aniversário de John, Marilyn cantou "Happy Birthday, Mr President" de uma forma bem sensual. No Golden Globes de 1962, Marilyn foi nomeada a "personalidade feminina favorita de todo cinema mundial", provando mais uma vez que era mundialmente adorada.

Morreu aos 36 anos, devido à uma overdose de barbitúricos (sedativos e calmantes).



María Eva Duarte de Perón, la Evita Perón

Tornou-se a primeira dama da Argentina quando Juán Domingo Perón foi eleito presidente. Foi líder argentina. Para muitos, Eva Perón foi, na verdade, a única voz retumbante no coração do povo pobre e trabalhador da Argentina; foi, para os miseráveis, a única referência confiável e capaz de unir, se quisesse, com um gesto apenas, todas as vontades em uma só, todas as vozes em uma só, a voz do povo explorado e expoliado pela classe rica e insensível às suas necessidades mais elementares. Para esses adoradores, este milagre, só Evita conseguiu operar.

Morreu aos 33 anos, de câncer uterino.

Essas e muitas outras mulheres ficaram marcadas na história, mas somos nós, mulheres "comuns" que fazemos a história todos os dias. Não precisamos ser famosas para termos nosso reconhecimento, basta olharmos para um simples sorriso dirigido a nós, que reconhecemos o nosso valor ;D

Boa semana a todos!

ps:hj tem o Oscar, alguém mais torcendo p/ "Bastardos Inglórios" ganhar como melhor filme? Avatar merece ganhar pelos efeitos e tal, mas melhor filme eu acho d+... Q q vcs acham?

Bjsss

quarta-feira, 3 de março de 2010

Mamonas Assassinas

Olá,

ontem (dia 2/3) fez 14 anos que os membros dos Mamonas Assassinas morreram, portanto meu post é dedicado a eles.



Eu era uma menininha de cinco anos de idade, quando fui contagiada pela energia e alegria de Dinho, Bento, Sérgio, Júlio e Samuel. Numa tarde de domingo, ao ligar a tv estava dando no Domingo Legal, uns cinco malucos vestidos com roupas de presidiários (as famosas roupas com listras pretas e brancas) pulando iguais uns loucos, falando abobrinha e cantando a tão infame "Pelados em Santos".

Eu morria de rir com eles. Todo domingo eu ligava a tv p/ vê-los ou no Faustão ou no Gugu. Aqueles caras foram me cativando de uma tal forma, que eu me pegava cantando "Mina, teus cabelo é da hora, teu corpão violão, meu docinho de coco, tá me deixando louco..". E além de tudo, eles falavam BUNDA nas letras [e até coisas piores, que na época eu não entendia] sem o menor pudor, e eu achava aquilo o máximo. Cantava vira-vira na maior inocência e ria sempre na parte de "já me passaram a mão na bunda e ainda não comi ninguém" (nunca que ia passar pela minha cabecinha inocente, que eles falavam de suruba). Júlio com sua peruca, imitando a Maria, e Dinho com seu bigode, fingindo ser o marido de Maria; quem não ria com aquilo?

Ao cantar "Robocop Gay", Dinho sempre estava com uma roupa diferente. Já se vestiu de Robin, de pernalonga, já usou vestido e peruca de carnaval só p/ fazer a performance dessa música. E que performance! Quem não lembra da música da Gretchen no meio de Robocop Gay, com Dinho rebolando e falando "oh mon amour AU"? Quem não lembra de Dinho fazendo sotaque nordestino em "Jumento Celestino"? Quem não lembra do Dinho imitando o Netinho (do domingo da geeeeeente, o da coabe lá que gosta de bater nos outros) em "Lá vem o alemão"? Quem não lembra da famosa fala do Dinho antes de cantar "Uma Arlinda Mulher" (segue a fala abaixo)? Quem não lembra do Dinho?

"Muito bem meus amigos, vamos agora unir nossas forças, e no momento de união, que faz açúcar, vamos lembrar da mulher amada. Aquela mulher que quer que você corte o cabelo, aquela mulher que mudou a sua vida, que fez você tomar banho e escovar os dentes, aquela mulher que briga com você quando você põe o dedo no nariz e cola debaixo do sofá, essa desgraçada que com certeza é palmeirense uqe briga com você quando você quer assistir ao jogo de futebol, ela quer assistir novela reprisada. Olhe para os olhos dessa mocreia e diga essas palavras de amor (começa a música)".

E do Bento? O japa com cabelo rastafári que tocava guitarra como ninguém?
E dos irmãos Reoli? O Samuel e o Sérgio?
E do Júlio? O gordinho simpático com cabelo laranja? (Curiosidade: na noite anterior ao acidente, Júlio tinha sonhado com a queda do avião e estava com um mau pressentimento)

Quem diria que a banda Utopia que antes fazia letras sérias e sombrias, se tornaria a maior banda cômica que esse país teve o prazer de conhecer, mesmo que por tão pouco tempo?

No dia 2/3/1996, ao ligar a TV e ver a fatídica notícia de que eles tinham morrido, eu chorei. Chorei muito. E choro até hoje ao ver documentários e tudo que seja relacionado a eles. Como que aqueles caras novos e tão cheios de vida estavam mortos? Confesso que não me conformo com isso até hoje. Não é justo!

Mesmo que tenha sido por tão pouco, ainda bem que eu sou da geração Mamonas Assassinas. Eu vivi essa fase e vou me lembrar dela sempre. Quando a saudade bater, é só eu ouvir a paródia de "Twist and Shout": "Não peide aqui, baby", ou qualquer outra música que eu vou ficar alegre, afinal esse era o objetivo deles: levar alegrias p/s pessoas, e isso nem a morte tirou deles, porque até hoje, eles são lembrados e celebrados sempre como a banda mais irreverente e engraçada que esse país já teve.

Aos Mamonas, minha singela homenagem...

e por hj é só..

bjs